A curva dos acidentes leves despenca após a mudança de metodologia em 2015

Estatísticas oficiais podem levar a equívocos de interpretação

Em 2015, durante o Governo Dilma, a  Polícia Rodoviária Federal mudou o sistema de informação de acidentes. Com isso, os acidentes sem vítimas passaram a ser registrados via internet pelos próprios envolvidos, através do DAT- Declaração de Acidente de Trânsito. Simplificando, o objetivo seria evitar o deslocamento de servidores da PRF, em casos com apenas danos materiais. Com isso o total de acidentes caiu de 169.194 em 2014 para 122.155 em 2015.

Justamente o ano em que foi realizada em Brasília a Conferência da ONU sobre a Década de Segurança Viária, com a presença de ministros de mais de 100 países. Isso demonstra como a sociedade deve ficar atenta as mudanças de metodologia nas estatísticas oficiais, particularmente quando se trata de acidentes de trânsito.

No caso das rodovias federais, a melhor análise do que efetivamente está ocorrendo só pode ser feita com os dados de acidentes graves, portanto com vítimas.

A curva dos acidentes leves despenca após a mudança de metodologia em 2015

Veja a tabela acima montada pela CNT – Confederação Nacional do Transporte  e Agência Brasil onde fica demonstrado que em 2015, pela primeira vez na história, o número de acidentes sem vítimas foi inferior aos acidentes com vítimas. Por isso que os dados do Seguro DPVAT são tão importantes, já que refletem os casos de indenizações pagas as vítimas e seus familiares. #DPVAT #PRF #Acidentes #RodoviasFederais

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui