FIM DOS RACHAS: Ação conjunta na BR-277, no Paraná, prendeu 20 motociclistas que participavam de 'racha' na rodovia, nesse domingo (31). Fotos: Divulgação/PRF-PR

De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), operação foi realizada entre São José dos Pinhais e Paranaguá. Foram aplicados R$ 100 mil em multas. Delegado estabelece fiança de R$ 20 mil

Pelo menos 20 motociclistas foram presos na manhã desse domingo (31), por prática de ‘racha’ na BR-277, entre São José dos Pinhais e Paranaguá, no Paraná. A ação aconteceu durante uma operação especial conjunta entre a Polícia Rodoviária federal (PRF), Delegacia de Delitos de Trânsito da Polícia Civil e o Batalhão de Trânsito da Polícia Militar, ambos do Paraná. Dentre eles, uma dupla de pai e filho.

Segundo a PRF, o trecho onde foram feitas as prisões é utilizado para realização de ‘rachas’ com motocicletas de alta cilindrada, onde condutores de motocicletas esportivas competem e executam manobras de risco e proibidas, aproveitando o contorno sinuoso da rodovia para expor o desempenho das motocicletas, realizando ultrapassagens arriscadas, transitando em outros veículos e também pelo acostamento.

Ainda de acordo com a Corporação, em cerca de duas horas, os policiais abordaram 32 motocicletas, sendo que 21 foram apreendidas e 20 condutores foram presos. Todos foram encaminhados à Delegacia de Trânsito e devem responder pelo crime de trânsito previsto no artigo 308 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB), “… Participar, na direção de veículo automotor, em via pública, de corrida, disputa ou competição automobilística“.

MULTAS: Segundo a PRF, foram lavradas 53 multas administrativas com valor médio de R$ 3,2 mil totalizando mais de R$ 100 mil, além das taxas diversas. As motocicletas só poderão sair do pátio da PRF após a perícia judicial.

De acordo com a polícia, ainda foram lavradas 53 multas administrativas com valor médio de R$ 3,2 mil totalizando mais de R$ 100 mil, além das taxas de guincho e recolhimento ao pátio. As motocicletas só poderão sair do pátio da PRF após a perícia judicial.

Operação especial

A operação desse domingo foi desenvolvida após a PRF receber denúncias de moradores da região e de usuários da rodovia a respeito das competições.

As investigações foram realizadas a fim de apurar quem eram os participantes e como as disputas aconteciam – geralmente aos domingos de manhã. Por aproximadamente cinco meses, os agentes das três forças policiais documentaram desde as reuniões dos grupos até as disputas na rodovia.

Segundo a PRF, ao mesmo tempo, foram monitoradas as redes sociais dos participantes e administradores dos grupos organizadores dos ‘rachas’, o que, garantiu o sucesso na ação desse domingo.

Na avaliação do coordenador do SOS Estradas, Rodolfo Rizzotto, a iniciativa da operação conjunta e a fiança aplicada pelo delegado merecem ser utilizadas em todo país. “Foi uma operação extraordinária, principalmente porque esses crimes ainda são veiculados regularmente nas mídias sociais e chegam a ser remunerados no YouTube com dinheiro de publicidade.”

Rizzotto ainda acrescenta que o comportamento dessas pessoas pode configurar o crime do art. 132 do Código Penal pois colocam representam “Perigo para a vida ou saúde de outrem“.

Art. 132 – Expor a vida ou a saúde de outrem a perigo direto e iminente:

Pena – detenção, de três meses a um ano, se o fato não constitui crime mais grave.

Infelizmente, a união entre o Partido dos Trabalhadores, parlamentares da base do presidente Bolsonaro, garantiram a impunidade aos que veiculam esses crimes nas mídias sociais, quando mantiveram os vetos ao PL130/20 que utilizava as imagens divulgadas pelos próprios criminosos e infratores de trânsito para puni-los. Uma demonstração clara de que a o que a impunidade uniu os partidos não separam.

EFETIVO: Mais de 50 policiais atuaram na operação com uso de viaturas (carros e motos), câmeras de monitoramento e termal, drones, além do helicóptero da PRF.

Efetivo

Mais de 50 policiais atuaram na operação com uso de viaturas (carros e motos), câmeras de monitoramento e termal, drones, além do helicóptero da PRF.

Estradas.com.br com informações da PRF-PR, Polícia Militar e Polícia Civil do Paraná.

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui