Foto: Aderlei de Souza

De acordo com o secretário substituto do MInfra, Guilherme Bianco, tecnologia estará disponível em todo o país, gerando benefícios para todos, inclusive transportadores

O abuso por parte de alguns caminhoneiros e transportadores de carga que insistem em transportar peso acima da capacidade do veículo pode estar com os dias contados. Isso porque, caso o projeto em andamento que está sendo desenvolvido pela ANTT, pelo Dnit e pela EPL, saia do papel e ganhe as estrdas brasileiras, os veículos de carga serão fiscalizados de forma mais eficaz e abrangente.

Num encontro virtual no qual o secretário Nacional Substituto de Transportes Terrestres do Ministério da Infraestrutura (MInfra), Guilherme Bianco, participou, na sexta-feira (11), do webinar Pesagem de Veículos em Alta Velocidade – High-Speed-Weigh-in-Motion (HS-WIM), promovido pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), foi ressaltado o avanço que o projeto está.

Na ocasião do bate-papo virtual, foram discutidas as perspectivas do aprimoramento no controle e na fiscalização do excesso de peso veicular nas rodovias brasileiras, bem como apresentados os modelos, as tecnologias e os desafios do uso da pesagem em alta velocidade (HS-WIM).

Na apresentação, Bianco explicou a importância do trabalho em conjunto com parceiros institucionais nesse projeto. “Queremos aprimorar a infraestrutura rodoviária brasileira. Estamos fazendo o possível para o projeto sair do papel o quanto antes. O trabalho da ANTT, do DNIT e da EPL está sendo sensacional, inclusive na condução de todas essas iniciativas promovidas pelo Ministério da Infraestrutura”, afirmou.

O secretário substituto comentou ainda que o uso dessa tecnologia estará disponível em todo o país, gerando benefícios para todos os brasileiros, inclusive para os transportadores de carga. “Toda política pública tem que ter interesse da população. Essa ferramenta é essencial para conseguirmos otimizar os recursos públicos, agregar valor às rodovias e assim evoluirmos no que diz respeito à modernização das nossas estradas”, complementou.

A 4ª edição do evento, em versão virtual, contou com a participação de representantes da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), do Inmetro, e do Laboratório de Transportes e Logística-Labtrans da Universidade Federal de Santa Catarina-UFSC.

Com assessoria de Comunicação do MInfra

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui