DOURADOS – Se depender da Polícia Rodoviária Federal (PRF) Delegacia de Dourados, a repressão continuará sendo rígida na região de fronteira. Descaminho, tráfico internacional de entorpecentes e veículos, tudo está na mira dos policiais rodoviários federais. Às 21h de quarta-feira, um veículo Toyota Hillux foi recuperado após uma quadrilha formada por quatro bandidos, sendo uma adolescente de 15 anos, ser presa tentando passar o veículo para a fronteira. A caminhonete foi tomada em assalto à mão armada na quarta-feira por volta das 18h40 em Rio Brilhante. Esse seria o segundo veículo da mesma marca que os bandidos, em menos de 10 dias, passariam para a fronteira.

A adolescente, que era amásia de Luiz Hélio Gonçalves Filho, de 21 anos, conhecido como “Lamparina” e líder da quadrilha, era peça-chave para os bandidos. E tudo ficava muito mais fácil para eles porque ela tinha parentes na cidade e ficava na casa deles. Quando Luiz Hélio a avisava que iria assaltar, uma semana antes do assalto ela ia para Rio Brilhante observar qual residência seria o alvo. E foi isso que aconteceu.

Com a característica do veículo a ser roubado, ela procurava saber os passos do alvo. E foi assim que chegou à residência de um casal na Rua Dr. Boa Aventura, no centro de Rio Brilhante. Durante todo o dia, ela observava o movimento da casa e descobriu que o filho do casal, às 18h30, ia para a faculdade em Dourados. E ontem, às 18h40, quando o filho do casal saiu, eles saltaram o muro da casa e invadiram a residência armados, anunciando o assalto e fazendo pressão psicológica nas vítimas. Enquanto os três bandidos agiam dentro da casa, a adolescente ficava na esquina observando a movimentação e avisar se a polícia se aproximasse.

Até então tudo estava acontecendo conforme o combinado. Ao saírem da residência com o produto do roubo, o casal foi amarrado, amordaçado e colocado dentro da Toyota Hillux e deixado em frente a Fazenda Cadeado, na saída de Rio Brilhante.

Os bandidos, inclusive a adolescente, tentaram fugir para Pedro Juan Caballero/PY para tentar comercializar o veículo por R$ 9 mil. Próximo ao Posto Guaíba, os policiais rodoviários federais abordaram o quarteto que ao ser questionado sobre o veículo, começou a entrar em contradição onde acabou confessando que o veículo era produto de roubo.

Depois de longa sessão de interrogatório, os bandidos confessaram outro assalto à mão armada que aconteceu no dia 2 de junho, também em Rio Brilhante. Os mesmos bandidos e armas foram reconhecidos pelo casal que foi espancando e tiveram o veículo Honda Civic e outra Toyota roubados. Dessa ação, apenas o Civic foi recuperado pela PRF. A Toyota foi vendida por R$ 15 mil.

A escopeta e o revólver calibre 38 utilizados nos dois assaltos foram apreendidos próximo à ponte do Rio Brilhante.
O líder da quadrilha, Luiz Hélio, em 2006, após cometer assalto à mão armada e roubar um veículo Celta, também em Rio Brilhante, furou o bloqueio da PRF do Posto Capeí acontecendo uma perseguição e sendo detido. Ao descer do veículo, ele disparou o revólver contra um inspetor da PRF. Por sorte, a arma não disparou, pois o tiro seria fatal.

A quadrilha agia sozinha e não havia intermediários em suas transações. A intenção deles era continuar a cometer os assaltos à mão armada na região. A adolescente foi encaminhada para a Polícia Civil para ser ouvida, depois será encaminhada ao Ministério Público Estadual e posteriormente à Unei, onde ficará por um tempo e depois liberada.