Plano Básico Ambiental da rodovia contém 17 programas ambientais

Qualidade da água é monitorada na BR-116/392-RS
Desde 2011, o DNIT coleta amostras de água nos corpos hídricos localizados próximos as áreas de abrangência das obras de duplicação da BR-116/392. As campanhas executadas por meio da Gestão Ambiental do empreendimento  estão previstas no Programa de Monitoramento da Qualidade da Água e acontecem a cada quatro meses. Na semana passada, doze pontos foram analisados.
A água é um componente monitorado antes, durante e após a conclusão do empreendimento para que seja possível analisar se há impactos ambientais referentes à obra. Parâmetros como turbidez, temperatura, oxigênio dissolvido, condutividade e pH são verificados em campo, enquanto outros componentes são analisados em laboratório. Nenhum impacto negativo foi identificado até o momento, conforme análise da equipe técnica da gestão ambiental.
A gestão ambiental na fase de instalação de uma nova pista de uma rodovia tem o objetivo de garantir que o empreendimento possua um bom desempenho ambiental. Este desempenho é medido pelas ações utilizadas para evitar, minimizar ou compensar os impactos inerentes a uma obra de grande porte, como é o caso da duplicação da BR-116/392-RS. O DNIT apresentou ao Instituto Brasileiro de Meio Ambiente (IBAMA) um Plano Básico Ambiental (PBA) contendo os 17 programas que compõem a Gestão Ambiental da duplicação desta

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui