ATRASO: Obras do contorno viário da Grande Florianópolis (SC) estão atrasadas. Foto: Divulgação/ Arteris

Reunião acontece nesta sexta (4) com os representantes do Grupo de Trabalho BR-101 do Futuro

Marcada para esta sexta-feira (4) a reunião do Grupo de Trabalho BR-101 do Futuro, da Fiesc, para discutir o reequilíbrio contratual da concessão da rodovia. Na prática, trata-se de um encontro por videoconferência em que o tema central será o polêmico reajuste da tarifa de pedágio de 44,44%, autorizado pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) e suspenso pelo Tribunal de Contas da União.

A reunião será entre 14h30min e 17h. Marcelo Prado, diretor-geral da ANTT; Tarcisio de Freitas, ministro de Infraestrutura; Mário Aguiar, presidente da Fiesc; Egídio Martorano, secretário-executivo da Câmara de transportes e logística (FIESC) e o presidente da Arteris; André Dorf, participam do evento.

reitas, ministro de Infraestrutura; Mário Aguiar, presidente da Fiesc; Egídio Martorano, secretário-executivo da Câmara de transportes e logística (FIESC) e o presidente da Arteris; André Dorf, participam do evento.

A grande preocupação é a obra do contorno viário da Grande Florianópolis. A estrada, segundo o contrato, deveria ter ficado pronta em 2012. Entre tantas obras de grande porte, falta a construção de quatro túneis duplos. Três deles, no trecho sul, são necessários devido à mudança no traçado original do contrato, o que deve trazer um impacto de cerca de R$1 bilhão.

A concessionária alega que o reequilíbrio contratual é necessário, entre outros fatores, pois estas obras não estavam previstas no contrato. A sociedade, entretanto, é cética com a entrega da obra e critica o fato de estar pagando pedágio sem que uma obra esteja concluída. A Arteris diz que precisa de 36 meses para concluir o contorno viário.

Fonte: NSC Total

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui