FERIDOS: Os feridos da tragédia na SP-249, em Taguaí ,continuam internados. Segundo apurtou o Estradas, umadas vítimas,Vanessa, deve ter altamédica neste sábado (5),da Santa Casa de Avaré. Foto: Reprodução Globo News

De acordo com o Departamento, a SP-249 está em boas condições de tráfego e com sinalização horizontal nova; trecho não tem fiscalização de velocidade por radar

Apesar de ainda não ter sido concluída a investigação sobre a tragédia que matou 42 pessoas no último dia 25 de novembro na Rodovia Alfredo de Oliveira Carvalho (SP-249), em Taguaí (SP), entre um ônibus e uma carreta bitrem, o Estradas continua acompanhando o desfecho e na tarde dessa sexta-feira (4) recebeu uma posição do Departamento de Estradas de Rodagem (DER) de São Paulo, sobre algumas perguntas que a reportagem havia feito no dia seguinte à colisão.

Na ocasião, foi questionado ao DER se havia um degrau na pista- o que poderia ter contribuído para o acidente – e se o local ou o trecho próximo é fiscalizado por radar.

Veja a nota enviada pela assessoria de imprensa do DER:

“O radar do Km 177,9 da SP 249 tem a finalidade de fiscalizar o limite de velocidade de 60 km/h no trecho do dispositivo de acesso onde o equipamento foi instalado. Em rotatórias, onde há a convergência de veículos em velocidades diferentes, é importante que o limite de velocidade seja respeitado para segurança dos motoristas. Além da fiscalização por radares fixos, a ação nas rodovias estaduais é também realizada por equipes da Policia Militar Rodoviária, que operam os radares portáteis.

No local do acidente, a pista possui boa condição de conservação e sinalização – inclusive com faixa dupla amarela continua no eixo da rodovia, proibindo ultrapassagens. Não há também degraus entre o acostamento e a faixa de rolamento.

As causas do acidente estão sendo investigadas pelos órgãos competentes. É precoce apontar, neste momento, quais foram as causas da colisão.

Alta médica

O Estradas apurou também que os feridos continuam internados, sendo dois na Santa Casa de Avaré, e um no Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Botucatu.

De acordo com a enfermagem da Santa Casa, a paciente de nome Vanessa deverá ter alta médica neste sábado (5), enquanto o homem continua internado na UTI. A situação dele não foi informada. Já o paciente internado no Hospital de Botucatu, está sem previsão de alta, segundo a assistente social Daniela.

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui