TRAGÉDIA: O ônibus que vinha de Alagoas estaria com problemas no freio e despencou de uma ponte na BR-381, em João Monlevade. Fotos: Divulgação

Subiu para 18 o total de vítimas fatais até o momento da tragédia envolvendo o ônibus que despencou de ponte na BR-381 em Minas

Morreu na manhã deste sábado (5) mais uma vítima do grave acidente com um ônibus Mercedes-Benz, com placas DTD-7253, de Mata Grande (AL), que caiu de uma ponte na Rodovia Fernão Dias (BR-381), de uma altura de mais de 20 metros, próximo do entroncamento da BR-262, no Km 350, em João Monlevade (MG), na tarde dessa sexta-feira (4). A 18ª morte é de um homem de 59 anos, que estava internado no Hospital Santa Margarida, em estado grave.

De acordo com informações iniciais passadas pelo Corpo de Bombeiros o veículo era ocupado por 40 pessoas. Os bombeiros confirmaram agora à noite que 12 morreram no local, outras três pessoas a caminho do hospital e duas no hospital. Além disso, o acidente registrou também outras 26 pessoas feridas, que foram socorridas para o Hospital Margarida, em João Monlevade.

Segundo a PRF, o motorista fugiu do local. É possível que não tenha habilitação para dirigir ônibus. O Estradas.com.br identificou esse ônibus da empresa LocaLima, que também opera com o nome JS Turismo com 14 multas. Outro veículo da empresa também tem várias multas, inclusive por condutor não habilitado para dirigir ônibus.

Ônibus estava numa viagem clandestina

De acordo com a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), o ônibus não tinha autorização para o serviço que estava fazendo, e a empresa JS Turismo é habilitada na Agência por força de liminar, portanto não é clandestina, embora a viagem especificamente fosse. “A empresa está cadastrada na ANTT e tem um Termo de Autorização para prestação de serviço regular concedido pela Justiça, por liminar. No entanto, o veículo em questão não estava habilitado para prestar o serviço de transporte de passageiros”, informou.

As primeiras versões indicavam que o motorista foi surpreendido com carros parados devido a uma obra na BR-381 e invadiu a contramão. Entretanto, entrevistas concedidas por algumas das vítimas que sobreviveram, informaram que o ônibus parecia com problemas nos freios. Ao chegar na ponte perdeu tração e começou a andar de ré.

Ainda de acordo com as testemunhas, neste momento uma passageira saltou e logo depois o motorista e pelo menos mais quatro pessoas. A seguir ocorreu a queda. Segundo uma das vítimas, de nome Cícero, entrevistada pelo O Popular, de João Monlevade, havia outro motorista no ônibus. Fato comum nessas viagens de longa duração em ônibus desse tipo.

Atendimento às vítimas

O ônibus despencou da Ponte Torta, pouco antes da base da Polícia Rodoviária Federal (PRF) na BR-381. Além do Corpo de Bombeiros, ambulâncias municipais também foram acionadas para o socorro às vítimas.

Conforme relatos do Corpo de Bombeiros de João Monlevade, duas crianças estão em estado grave, sendo que uma já está entubada. As duas foram levadas de helicóptero para o Hospital de Pronto-socorro João XIII, na capital mineira.

Agentes da Polícia Militar de Minas Gerais também foram ao local para dar apoio no acidente. Segundo as informações dos próprios passageiros, o ônibus saiu de Mata Grande, Alagoas, e tinha como destino a cidade de São Paulo.

A Polícia Civil do Estado instaurou inquérito para apurar as causas do acidente. Na manhã deste sábado, os corpos estavam no Instituto Médico-Legal (IML) de Belo Horizonte aguardando a liberação das famílias.

Veja a lista dos mortos:

  1. Caio Lucas Santos
  2. Cícero Jeferson Andrade da Silva
  3. Cícero Oliveira Lima
  4. Clemilton Santos Nascimento
  5. Denise Maria do Nascimento
  6. Elias Vieira Batalha
  7. Joelson Queiroz dos Santos
  8. José Ricardo da Silva
  9. José Roberto Santos da Silva
  10. Lázaro Santos Barbosa
  11. Manoel José da Silva
  12. Marcondes Teixeira lima
  13. Maria Silma da Silva Batalha.

De acordo com a PRF, ainda falta a identificação de cinco mortos.

Empresa Loca Lima se manifesta

“A empresa LOCALIMA vem, através da presente Nota, expressar nosso pesar e nossa profunda tristeza pelas vítimas e seus familiares acerca do acidente ocorrido no dia 04/12/2020.

Informamos, ainda, que a LOCALIMA possui contrato de arrendamento junto à empresa J.S. TURISMO, a qual transporta seus passageiros dentro das regras dos órgãos fiscalizadores – ANTT e Polícia Rodoviária Federal.

Não nos furtaremos da nossa responsabilidade, e somaremos todas as nossas forças e empenho para prestar total assistência às vítimas e aos seus familiares.

Nada, absolutamente nada, trará de volta a vida das vítimas. Foi uma fatalidade que gostaríamos de ter evitado.

Todos os fatos estão sendo apurados, e a nossa empresa possui interesse direto na devida elucidação, sendo certo que as reparações serão realizadas, caso a caso, para que a dor das vítimas e dos seus familiares sejam amenizadas.

Lamentamos o ocorrido, e nos sentimos profundamente abalados por este grave acidente. Não obstante, nossa equipe esclarece que se coloca à inteira disposição, dando suporte humano, digno, com compaixão e empatia, para amenizar a dor daqueles que sofrem, sejam vítimas ou seus familiares.

Com profundo pesar, LOCALIMA”.

Ônibus tem 14 multas

As primeiras informações indicam que o ônibus pertence à empresa LocaLima Turismo e/ou JS Turismo, cujo endereço seria Rua Uruguaiana 333, no Brás, em São Paulo-SP. Onde é comum a presença de ônibus de transporte clandestino. Além disso, a empresa opera com frequência saindo de Alagoas. Sendo que teoricamente está sediada no endereço: R. Lourenço Bezerra de Melo, 707-651, Água Branca – AL, município vizinho de Mata Grande.

Imagem do Google indica onde ficaria a “sede” da empresa

O ônibus do acidente é um Mercedes-Benz, ano 2007, Marcopolo Paradiso R, com 14 multas, algumas delas por excesso de velocidade, fuga de balança, tacógrafo adulterado e transporte clandestino, dentre outras.

Outro ônibus da mesma empresa tem multas por excesso de velocidade e até por condutor não habilitado para dirigir ônibus. O segundo veículo está registrado em nome de Maria Creuza Nunes Lima ME , que aparentemente seria proprietária também do primeiro.

Cronotacógrafo está registrado em nome da Viação Cometa

Entretanto, o documento da certificação do cronotacógrafo indicava que no dia 26 de outubro deste ano, o equipamento foi verificado e que ele pertencia à Viação Cometa. O Estradas entrou em contato com a assessoria de imprensa da empresa, que informou que o veículo pertenceu a Viação Cometa, mas foi vendido em 2017, com toda documentação passada para a nova proprietária de acordo com a legislação.

O cronotacógrafo está com a certificação em dia. De acordo com a PRF de MG, a Polícia Civil foi com uma equipe de peritos no local para apuração. Ainda não há informação disponível se o disco diagrama do veículo foi encontrado e retirado pela perícia. As informações registradas nesta caixa preta permitem identificar distância percorrida, velocidade praticada em todo trajeto, descanso e paradas.

Veja alguns dos destinos da empresa LocaLima:

Prefeitura de Mata Grande (AL) decreta luto oficial

A Prefeitura de Mata Grande, em Alagoas, decretou luto de três dias por causa do acidente ocorrido na BR-381, em João Monlevade, região Central de Minas, nesta sexta-feira (4). Os passageiros do ônibus de turismo que caiu do viaduto eram, em sua maioria, dessa cidade de 24 mil habitantes. Apesar disso, nem o site da Prefeitura nem o do governo do Estado constavam qualquer menção ao acidente.

(*) Matéria atualizada às 11h, de 5/12/20

2 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui