REPARO: A partir desta segunda (27) até sexta (1º/10), a Ecovias inicia o reparo profundo no pavimento do túnel do Quilombo, no km 254 da SP-248, sentido Guarujá, das 7h às 17h. Foto: Divulgação/Ilustrativa

De acordo com a concessionária Ecovias, responsável pela rodovia, trabalho integra a programação permanente de conservação dos Sistema Anchieta-Imigrantes

A partir desta segunda-feira (27) até sexta-feira (1º/10), a concessionária Ecovias, responsável pelo Sistema Anchieta-Imigrantes (SAI), inicia o reparo profundo no pavimento do túnel do Quilombo, no km 254+800 da Rodovia Cônego Domênico Rangoni (SP-248), sentido Guarujá, das 7h às 17h.

De acordo com a concessionária, o trabalho faz parte da programação permanente de conservação das vias do SAI, que é imprescindível para garantir o conforto e a segurança viária dos usuários.

Ainda segundo a empresa, os motoristas devem redobrar a atenção e respeitar a sinalziação na pista. Os canais de comunicação da concessionária (site, 0800, Twitter e Instagram) também serão utilizados para informar sobre as condições de tráfego.

Programação dos bloqueios de faixas

Os serviços, que acontecerão somente durante o dia, estão previstos para começar em 27 de setembro, quando a faixa da direita e o acostamento ficarão bloqueados, do km 254 ao km 255, e o tráfego estará liberado apenas pela faixa da esquerda.

Entre segunda e quarta-feira, todo o pavimento existente no local será quebrado para aplicação de um novo concreto nas faixas de rolamento. Esse procedimento deve durar três dias. Após a concretagem, o local deve ficar bloqueado por mais dois dias, para que o novo pavimento possa secar completamente.

A faixa da direita e o acostamento ficarão bloqueados mesmo quando não houver trabalhadores no local. Isso garantirá a segurança viária dos motoristas e a qualidade do trabalho realizado.

A Ecovias orienta que os motoristas redobrem a atenção ao passar pelo local, reduzam a velocidade e respeitem a sinalização indicativa. Essas medidas são fundamentais para garantir a segurança dos trabalhadores da obra, assim como a de todos os usuários.

Com informações da Ecovias

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui