TURISMO: Os usuários da BR-101, em Sergipe, terão mais conforto e segurança com a entrega de 40 quilômetros duplicados, entre as cidades sergipanas de Propriá e Capela, próximas à divisa com o Estado de Alagoas. Foto: Divulgação/Ricardo Botelho/MInfra

De acordo com o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), obra vai contribuir para o desenvolvimento do turismo na divisa dos estados

Os usuários da BR-101, em Sergipe, terão mais conforto e segurança com a entrega de 40 quilômetros duplicados, entre as cidades sergipanas de Propriá e Capela, próximas à divisa com o Estado de Alagoas.

De acordo com o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), o investimento de R$ 203,8 milhões permitiu a ampliação de capacidade, que proporcionará também a redução do número de acidentes (sinistros) e irá favorecer a ligação para as principais cidades turísticas de todo o Nordeste brasileiro.

Cinco lotes

Dividido em cinco lotes, o empreendimento vai beneficiar diretamente cerca de 120 mil pessoas que moram nos municípios no norte sergipano. O trecho liberado na terça-feira (17) faz parte do lote 1.

Segundo a Autarquia, a BR-101 é um dos principais eixos de conexão do país e do Nordeste. Essa obra foi priorizada depois de sucessivas paralisações. Com a conclusão, os usuários terão mais mobilidade e mais fluidez no tráfego para Sergipe.

Segundo o ministro da Infraestrutura, Marcelo Sampaio, devem ser entregues nas próximas semanas novos trechos duplicados da rodovia em Aracaju e Alagoas. “Isso dará mais segurança para os caminhoneiros transportarem cargas; traz atratividade para o turismo e competitividade para o Nordeste”, disse.

Mais mobilidade

O conjunto de melhorias na BR-101 contempla a conclusão dos acessos à ponte sobre o Rio São Francisco, na divisa de Sergipe e Alagoas. A ponte foi inaugurada em 2021 e é o único meio de transposição rodoviário pelo rio.

Na época, foi entregue uma estrutura 860 metros de extensão e 24 metros de largura, trechos duplicados, pavimentação em concreto rígido e o encabeçamento da ponte nos dois lados da rodovia, uma espécie de aterro que nivela a altura da estrada com a da estrutura. O avanço das obras, com a conclusão dos acessos, vai reduzir o tempo de viagem, evitar acidentes e trazer mais mobilidade aos motoristas.

A BR-101 desempenha papel fundamental na logística e economia da região Nordeste. Com a interligação das capitais litorâneas, estima-se que as obras beneficiem 15 milhões de pessoas. Só a duplicação do lote 1, gerou 950 empregos diretos e indiretos.

Com informações da Ascom do Dnit

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui