O recém-inaugurado Trecho Leste do Rodoanel terá fiscalização eletrônica de velocidade a partir das próximas semanas. A SPMar adquiriu seis radares fixos e dois móveis, que poderão ser colocados em 20 pontos diferentes da via. O segmento Sul, cuja operação é de responsabilidade da mesma concessionária, conta com 22 equipamentos, sendo 20 fixos e dois estáticos. Em todo o anel viário, automóveis podem andar a até 100 km/h, enquanto caminhões têm limite de 80 km/h.

A SPMar estima que os aparelhos comecem a funcionar em um mês. A concessionária já desenvolveu estudo dos pontos onde os radares serão instalados, mas a localização deve ser aprovada pela Artesp (Agência de Transporte do Estado de São Paulo). Depois da implantação, o órgão regulador ainda precisa aferir os equipamentos – procedimento necessário para conferir se o aparelho está configurado corretamente, de acordo com os limites estabelecidos. A Artesp informou que não há datas definidas para o início da fiscalização eletrônica.

Mesmo após a instalação dos radares, grande extensão de área ficará sem fiscalização eletrônica. Isso porque, quando concluído, o Trecho Leste terá 43,5 quilômetros. Os seis radares fixos correspondem a um equipamento a cada 7,2 quilômetros. No setor Sul, a média é de um a cada três quilômetros.

A asa Leste do Rodoanel está aberta para o tráfego desde sexta-feira. A via foi inaugurada de forma parcial, já que não está concluída a obra de 5,8 quilômetros de pistas, que darão acesso à Rodovia Presidente Dutra. A previsão é que a inauguração total ocorra em agosto, cinco meses depois do prazo previsto no contrato, assinado em 2011. A SPMar foi multada em R$ 5,3 milhões em razão dos 114 dias de atraso para entrega da primeira etapa.

A concessionária estima que, após a finalização, passem pelo trecho aproximadamente 48 mil veículos, sendo 25,5 mil caminhões. Levantamento da Artesp aponta que a via irá reduzir em 15 minutos o tempo de viagem entre o Trecho Sul e a Rodovia Ayrton Senna, passando de 38 para 23 minutos. Até então, o trajeto deveria ser feito pela Avenida Jacu-Pêssego. O montante para construção do setor Leste foi de R$ 3,2 bilhões, valor investido integralmente pela iniciativa privada.

A tarifa básica de pedágio na via – que ainda não tem data para começar – será de R$ 2,10. O pagamento será efetuado apenas nas saídas do trecho.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui