Trecho Leste do Rodoanel é a maior obra rodoviária em andamento no país

Postado dia 19/8/2011 | | 0 comentário

O governo de SP deu eram início às obras do trecho Leste do Rodoanel Mário Covas (SP 021). O investimento será de R$ 2,8 bilhões – aplicados na construção, desapropriações, reassentamentos e projetos ambientais. Outros R$ 2,4 bilhões serão destinados a operação, conservação e obras de ampliação nos Trechos Sul e Leste ao longo dos próximos 35 anos.

As obras deste novo trecho devem gerar 3,5 mil empregos diretos e 14 mil indiretos. Com 43,5 quilômetros de extensão, o trecho integra uma importante ligação entre as principais rodovias que passam pela Região Metropolitana de São Paulo. A previsão é que a obra seja entregue em março de 2014, prazo estimado de 30 meses de execução.

Nessa etapa inicial, serão produzidas, no próprio canteiro de obras, as peças pré-moldadas, como vigas e outras peças de concreto usinado, fundamentais para a construção da rodovia. A implantação do Trecho Leste demanda mais de 12 mil vigas, o que resulta na média de produção de 12 vigas por dia. Ao todo, o projeto contempla 16,8 quilômetros de pontes e viadutos, além de um quilômetro de túnel.

DEMANDA

O Trecho Leste deve receber, diariamente, cerca de 24 mil veículos. Estima-se que entre 60% e 70% desse fluxo seja de veículos pesados. Por isso, sua importância não só para o desenvolvimento econômico do Estado, mas também para o trânsito da Região Metropolitana de São Paulo, que deixará de receber tráfego com origem e destino nos sistemas rodoviários interligados pelo Rodoanel. Em conexão com o Trecho Sul e o Sistema Anchieta-Imigrantes também viabiliza uma ligação mais rápida e eficiente com o Porto de Santos e com o Aeroporto Internacional de Guarulhos.

O traçado do Trecho Leste corta seis municípios: Ribeirão Pires, Mauá, Suzano, Poá, Itaquaquecetuba e Arujá. Os acessos serão nos seguintes pontos:

- Final do Trecho Sul, junto à interligação com Av. Papa João XXIII, em Mauá
- SP 066, em Suzano
- Rodovia Ayrton Senna (SP 070), em Itaquaquecetuba
- Rodovia Presidente Dutra (BR 116), em Arujá

A construção do Trecho Leste foi viabilizada pelo Programa de Concessões Rodoviárias de São Paulo.

Rodoanel Mário Covas (SP 021)

O Rodoanel Mário Covas (SP 021) é uma obra fundamental para desafogar o intenso tráfego da região metropolitana, principalmente de caminhões. Dividido em quatro trechos, ele redefine a plataforma logística rodoviária de radial para anelar, interligando 10 rodovias que chegam à capital do Estado: Fernão Dias, Dutra, Ayrton Senna, Anchieta, Imigrantes, Régis Bittencourt, Raposo Tavares, Castello Branco, Anhangüera e Bandeirantes.

Trecho Sul

Com 61,4 quilômetros de extensão, o Trecho Sul começou a operar em março de 2010. Seu traçado começa na Rodovia Régis Bittencourt (entroncamento com o Trecho Oeste), interliga as rodovias Anchieta e Imigrantes, e segue até o prolongamento da Av. Papa João XXIII. Recebe em média 70 mil veículos por dia e sua operação está a cargo da concessionária SPMar.

Trecho Oeste

Primeiro trecho construído do Rodoanel, iniciou operação em outubro de 2002. Tem 32 quilômetros de extensão e liga as rodovias Régis Bittencourt, Raposo Tavares, Castello Branco, Bandeirantes e Anhanguera. Atualmente, recebe um volume diário médio ponderado de 71 mil veículos e é operado e administrado pela concessionária Rodoanel.

Trecho Norte

O trecho Norte do Rodoanel terá 44 km de extensão e tem previsão de inicio para final dste ano e conclusão em 2014, a um custo de R$ 6,1bilhões. Passará pelos municípios de São Paulo, Guarulhos e Arujá. Interligará ao trecho Oeste na avenida Raimundo Pereira de Magalhães, passando pelo aeroporto de Guarulhos, rodovia Fernão Dias e fechando no trecho Leste, com a rodovia Dutra.

Programa de Concessões Rodoviárias

O Programa de Concessões Rodoviárias teve início em 1998 com a concessão de 12 lotes de rodovias. Os investimentos já realizados na malha dessa 1ª Etapa somam 20 bilhões de reais (valores atualizados). O principal resultado são viagens muito mais confortáveis e seguras: o índice de mortos nas rodovias concedidas está 39,4% menor em relação ao ano de 2000. Além disso, essas rodovias figuram entre as melhores do país, de acordo com avaliação da Confederação Nacional dos Transportes.

Em 2007 o Governo do Estado de São Paulo iniciou a 2ª Etapa do Programa. Foram concedidos cinco corredores rodoviários (Marechal Rondon Oeste, Marechal Rondon Leste, Raposo Tavares, D. Pedro I, Ayrton Senna-Carvalho Pinto) e os Trechos Oeste, Sul e Leste do Rodoanel Mário Covas, totalizando 1,8 mil quilômetros. Esta nova etapa garante investimentos de 13,4 bilhões de reais em obras.


Notícias Relacionadas


No tags for this post.



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>