O governo do Paraná estuda propostas para duplicar a PR-445 de Londrina a Mauá da Serra, em um trecho de 79,6 quilômetros. A intenção inicial seria copiar o modelo de Parceria Público-Privada (PPP) implantado na duplicação de pouco mais de 200 quilômetros na PR-323, de Maringá a Francisco Alves, no noroeste do estado, em que o Consórcio Rota 323 pretende investir R$ 7 bilhões por uma concessão de 30 anos.

No entanto, existe a possibilidade de utilizar financiamento do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) para bancar a obra, excluindo a necessidade de cobrança de pedágio no trecho.
A alternativa de empréstimo do BID também deve ser tentada na duplicação das PRs 170 e 317, que ligam o norte e noroeste do Paraná ao estado de São Paulo. Segundo Rejane, uma carta-consulta já foi enviada ao órgão interamericano com as perspectivas do projeto.

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui