CUIDADOS: Os incêndios em veículos têm sido constantes na BR-163, no trecho da concessionária Rota do Oeste. Desde 2014, já foram cerca de 800 atendimentos envolvendo esse tipo de ocorrência. Foto: Divulgação

De acordo com a concessionária Rota do Oeste, responsável pela via, desde o início da concessão, já foram cerca de 800 casos

A cada três dias, em média, um veículo pega fogo na Rodovia BR-163, em Mato Grosso, colocando em risco a segurança dos usuários que trafegam pela rodovia, de acordo com levantamento da concessionária Rota do Oeste, responsável pela rodovia.

Segundo a empresa, a situação poderia ser evitada com a realização da manutenção preventiva nos veículos. Desde o início da concessão da empresa, em setembro de 2014, o Serviço de Ajuda ao Usuário (SAU) já atendeu a mais de 800 ocorrências desta natureza, sendo que 52 delas, entre 1º de janeiro e maio deste ano.

Ainda de acordo com a concessionária, com a chegada do período de estiagem no Estado e o aumento de queimadas, os motoristas precisam ficar atentos para essa situação. Daí a necessidade de manutenção veicular, especialmente quando a viagem for de longa distância.

Período propício

Com base nos dados da empresa, a incidência de registros não é pequena e chama a atenção a exposição ao perigo, tanto do motorista quanto de outros usuários. De acordo com o gerente de Operação da Rota do Oeste, Wilson Ferreira, “como estamos no período mais seco do ano, devemos ficar mais atentos, pois a vegetação fica mais seca e a umidade do ar muito baixa, o que pode agravar a situação em um caso de incêndio a veículos às margens da rodovia, especialmente com as características da BR-163, que conta com vegetação intensa”, explica.

Segundo Ferreira, na maioria dos casos, as chamas nos veículos são provocadas por curto circuito e problemas na parte elétrica. “Situações que poderiam ser sanadas em uma revisão veicular de rotina ou antes de seguir viagem. Ferreira alerta ainda sobre a importância de os motoristas recorrerem a empresas que oferecem serviço especializado e de qualidade para evitar transtornos”, pondera.

Ferreira diz ainda que a instalação de equipamentos e acessórios adicionais também podem resultar em sobrecarga do sistema elétrico e iniciar um incêndio. “Diante disso, a orientação é sempre procurar um profissional de confiança para evitar um problema maior, como ficar parado na rodovia ou mesmo correr o risco de ter o veículo danificado pelas chamas”, orienta.

Atendimentos

Se durante a viagem pela BR-163 o motorista perceber fumaça no motor do veículo, a recomendação é estacionar em local seguro, se afastar do veículo e acionar as equipes da Rota do Oeste para adotar as providências cabíveis. Os serviços da Concessionária podem ser solicitados por meio do 0800 065 0163, nas bases de atendimento ao usuário ou nas praças de pedágio.

A empresa dispõe de viaturas de inspeção, caminhões pipa e unidades de atendimento médico ao longo dos 850,9 quilômetros sob concessão. Os serviços prestados são custeados pelo valor arrecadado nas praças de pedágio, sem qualquer cobrança adicional ao motorista.

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui