Grupo protesta contra alterações na Lei do Caminhoneiro; objetivo é discutir a jornada de 12 horas

Cruzes foram espalhadas pelo gramado do Congresso / Luciano Freire/Futura Press/FolhapressA Esplanada dos Ministérios amanhece com 5 mil cruzes fincadas no gramado em frente ao Congresso Nacional. Elas foram colocadas por caminhoneiros de diversas partes do país que protestam contra as alterações na chamada Lei do Caminhoneiro, aprovadas pela Câmara dos Deputados.

Cada uma das cruzes representa uma morte ocorrida em estradas brasileiras.O objetivo, agora, é sensibilizar os senadores sobre o ponto mais polêmico do projeto que aumenta a jornada de trabalho dos profissionais para 12 horas diárias.

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui