Um veículo Ford F100 de 1960 foi flagrado a 120km/h e um ônibus escolar a 106km/h. Os registros foram ao longo de um mês de fiscalização nas rodovias federais de MS

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) intensificou o uso do radar no mês de agosto nas rodovias federais de MS, de 364h para 719h, e o resultado, segundo a instituição, foi um dado alarmante:

Mais de 16 mil multas foram registradas por excesso de velocidade, o dobro da média mensal do último ano. O caso mais grave foi um carro de passeio trafegando a 194km/h:

O veículo flagrado a 194km/h tinha placas do Paraguai. Segundo o inspetor Tércio Baggio, chefe do núcleo de comunicação da PRF, foi a maior velocidade registrada pelos radares nas rodovias federais de MS nos últimos 4 anos: “É um recorde desde 2014. Isso mostra por que alguns acidentes são tão violentos.”

“O fato de encontrarmos em uma só operação um veículo a 194km/h e um ônibus escolar em excesso de velocidade, demonstram o verdadeiro responsável pelos acidentes e mortes no nosso trânsito: A imprudência dos nossos condutores”, explica.

Os veículos em alta velocidade não são abordados: “A operação do radar não realiza a abordagem do veículo para que não haja interrupção do trabalho. Para fazer uma abordagem com segurança, precisaríamos de uma equipe de no mínimo 2 policiais logo à frente, em local propício, e nem sempre isso é possível”, explica.

Segundo o inspetor, o proprietário será notificado e terá que indicar quem estava dirigindo o veículo.

O flagrante mostra a importância de fiscalizar também a entrada de veículos estrangeiros no estado, espcialmente na faixa de fronteira: “Um condutor como esse, na hora de retornar ao país de origem, pode ter o boleto da multa emitido e o pagamento condicionado para seguir. Caso não pague, o veículo será apreendido”, explica.

Outro flagrante registrado em agosto foi um veícul F100, ano 1960, a 120km/h.

De acordo com a PRF, com a intensificação da fiscalização, os acidentes nas rodovias federais de MS diminuíram 29% com relação ao mesmo período do ano passado.

Em agosto de 2017 foram 160 acidentes, contra 113 em 2018. Ao todo foram 12 mortes neste período em 2017; já em 2018, foram 8, uma redução de 33%. Acidentes graves também diminuíram, de 35 para 24 no mesmo período.

Fonte: www.g1.com.br/ms/mato-grosso-do-sul

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui