VIS COSTEIRA: A CCR Via Costeira assumiu oficialmente, nesta sexta-feira (7), o trecho de 220 quilômetros da BR-101 Sul, em Santa Catarina, entre Palhoça e Passo de Torres. Foto: Divulgação

De acordo com a concessionária, serviços de ambulância e guincho começam a operar em janeiro, e pedágio até agosto de 2021

A CCR Vis Costeira assumiu oficialmente, nesta sexta-feira (7), a administração da BR-101 Sul em Santa Catarina. A partir de agora, a nova concessionária, do Grupo CCR, passa a administrar os 220 quilômetros da rodovia, entre os municípios de Palhoça e Passo de Torres.

De acordo com contrato, o trecho em questão será administrados pela Via Costeira pelos próximos 30 anos, com investimentos de cerca de R$ 7 bilhões, sendo que R$ 200 milhões já deverão ser aplicados no primeiro ano de concessão.

De acordo com o diretor-presidente da CCR ViaCosteira, Fausto Camilotti, os trabalhos já iniciaram. “Inicialmente iremos realizara serviços de manutenção. Vamos recuperar o pavimento, as sinalizações, pinturas, placares. Faremos a recuperação de pontes, viadutos, estrutura de drenagem, iluminação e também já estamos assumimos os dois túneis presentes no trecho”, enumerou.

Ainda de acordo com Camilotti, a expectativa da empresa é iniciar a cobrança da taxa de pedágio até agosto de 2021. “Este prazo pode ser antecipado. Mas não podemos começar a cobrar sem antes realizar as melhorias previstas no contrato. Agora teremos bastante trabalho, acreditamos que vamos conseguir concluir as atividades iniciais antes de agosto de 2021”, projetou.

Pedágio

Assim como em toda concessão de rodovias, a cobrança da tarifa é sempre iniciada após a conclusão de obras iniciais. Com data-base de agosto de 2019, o valor estipulado é de R$ 1,97, mas deverá passar por reajuste de inflação, ficando um pouco acima de R$ 2. “Esse é um valor que também precisa ser comemorado. O usuário vai gastar menos que o preço de um litro de gasolina para transitar em cada trecho entre as praças de pedágio, tento segurança, com bom pavimento, o que diminui a depreciação do veículo além de contar com todo o suporte de serviços de atendimento médico e mecânico”, apontou o diretor-presidente.

O contrato prevê a implantação de quatro praças de pedágio, com início de cobrança após a conclusão de todos os trabalhos iniciais de recuperação da rodovia. As praças estão previstas para o km 298,6 (Laguna), km 344,7 (Tubarão), km 404,5 (Araranguá) e km 457,5 (São João do Sul).

PEDÁGIO: Tarifa de pedágio deve ser cobrada a partir de agosto de 2021, de acordo com o contrato.

Serviços de guinchos e ambulância

De acordo com Camilotti contou que a projeção da empresa é colocar os serviços de atendimento médico e mecânico em funcionamento até o mês de janeiro. “Vamos também já disponibilizar o nosso atendimento 0800, comunicação e site”, disse. Segundo o diretor-presidente, as atuais condições dos 220 quilômetros da BR-101 Sul são satisfatórias.

“Até mesmo antes do leilão de concessão a gente já vinha fazendo vistorias no trecho. O que deu de notar é que o DNIT (Departamento Nacional de Infraestrutura e Transporte) vinha fazendo um excelente trabalho de conservação. Vamos dar continuidade, mas a partir do momento em que se inicia um plano de concessão, há também a necessidade de aplicação de outros componentes, até mesmo para justificar as quatro praças de pedágio”, analisou.

Desenvolvimento econômico

Camilotti comemorou o início da assunção da CCR Via Costeira na rodovia e destacou os benefícios econômicos que os trabalhos irão gerar para a região Sul de Santa Catarina. “Era um dever chegar no Estado. Sabemos que é um Estado que realmente investe na economia, na indústria. Uma terra de pessoas inteligentes, com bom IDH (Índice de Desenvolvimento Humano) e PIB (Produto Interno Bruto), o que nos dá boas perspectivas de desenvolvimento futuro. Somente nesta primeira etapa, estaremos gerando aproximadamente 1,2 mil postos de trabalho”, completou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui