SEGURANÇA: Entrevias reforça Ilustração: Divulgação

De acordo com a concessionária Entrevias, o excesso de velocidade é o fator que mais causa o choque entre os veículos

A concessionária Entrevias, responsável por rodovias na região de Ribeirão Preto (SP), coloca em pauta a segurança viária por conta do apoio à campanha Maio Amarelo. Este ano, o tema “Perceba o risco. Proteja a vida”, remete à reflexão sobre os perigos nas estradas. A ação tem o apoio da Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados de Transporte do Estado de São Paulo (Artesp).

De acordo com a empresa, entre os dias 1º e 31 de maio, será divulgado um banner sobre o movimento Maio Amarelo em seu site, além de envios de mensagens de conscientização a motoristas por meio digital.

Estudos

Segundo o levantamento da concessionária, de 1º janeiro a 30 abril deste ano, a imprudência – fator humano relacionado ao desrespeito da velocidade e desatenção, foi a causa mais comum nas colisões traseira, representando 80% do total (83), seguida pela colisão lateral (14%) e colisão transversal (4,8). O trecho abrangido é de cerca de 300 quilômetros de extensão.

Ainda com base no estudo, a SP-322, no trecho do Anel Viário Sul, apesar de sinalizado e com infraestrutura adequada, concentrou 42% das ocorrências de colisão e a Via Anhanguera (SP-330), 33%.

Num outro recorte do levantamento, foi constatado que 51% dos acidentes que ocorrem no Contorno Sul concentram-se principalmente em cinco quilômetros de extensão, do km 310 ao 315 – onde há concentração de tráfego nos horários de pico. Por essa razão, já está submetida à aprovação da Artesp a instalação de mais quatro radares de fiscalização, entre os Kms 309 e 316.

De acordo com a concessionária, durante todo o ano de 2019, as colisões traseiras também estiveram no “ranking” das principais imprudências. “Com o alto fluxo de veículos é fundamental aumentar ainda mais a distância de segurança do veículo que segue à frente. Muitos motoristas desrespeitam a velocidade regulamentada, um comportamento de risco que leva à colisão traseira e, em alguns casos, engavetamento”, explica Fábio Ortega, gestor de segurança viária.

Ainda segundo Ortega, a distância entre os veículos é muito mais que uma recomendação de segurança. “O espaço adequado entre um carro e uma motocicleta, por exemplo, permite ao condutor a tomada de decisões de maneira ágil, atenta e preventiva.”, afirma.

Embora não exista uma distância mínima regulamentada, já que há variáveis como o tipo de veículo e rodovias com velocidades diferentes, especialistas recomendam guardar distância de segurança de, no mínimo, três segundos do veículo da frente. Assim que ele ultrapassar algum objeto fixo de referência, comece a contar “mil e um, mil e dois, mil e três”. Se você chegar no ponto de referência antes de terminar a contagem, significa que é necessário diminuir a velocidade.

De acordo com Código de Trânsito Brasileiro (CTB), no art. 192, “deixar de guardar distância de segurança lateral e frontal entre o seu veículo e os demais” é motivo para infração grave, punida com 5 pontos na carteira.

Na estrada

Diferentes estratégias de segurança viária são aplicadas em todo a malha viária administrada pela Entrevias. A meta é a redução de acidentes, em consonância com a proposta da ONU (Organizações das Nações Unidas), que visa diminuir em 50% no número de mortos no trânsito de 2010 a 2020.

Para isso são usados dispositivos como barreiras metálicas de contenção, sonorizadores e sinalização de solo com refletância. Operacionalmente, a empresa disponibiliza diariamente viaturas de inspeção de tráfego que percorrem o trecho, direcionando e orientando os usuários. Motoristas também são alertados sobre as condições de tráfego na rodovia através dos painéis de mensagens variáveis e podem acionar socorro mecânico ou médico por meio do wi-fi Entrevias SOS, que agiliza a comunicação do usuário com o Centro de Controle Operacional.

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui