A cobrança de pedágio no trecho mineiro da BR-040 antes da realização das obras é alvo de audiência pública na Assembleia Legislativa nesta terça-feira (16). Por contrato, a cobrança pela concessionária Via 040 – Invepar só pode começar quando 10% das obras de duplicação total da estrada estiverem concluídas. O problema, para deputados da Comissão de Transporte, Comunicação e Obras públicas, é que as obras começaram em trechos com menor tráfego, em Goiás, enquanto a cobrança será adotada em Minas.

É a reclamação do deputado Isauro Calais (PMN):

— O problema é que as obras foram feitas em locais com baixo índice de acidentes e em trechos localizados em Goiás. Ou seja, as principais intervenções foram feitas até agora lá, enquanto a cobrança de pedágio começará também aqui em Minas.

A concessionária que venceu o processo de licitação da rodovia, em dezembro de 2013, pertence ao grupo Invepar (Investimentos e Participações em Infraestrutura), tendo como sócios a construtora OAS Engenharia e os fundos de pensão Previ, Petros e Funcef.

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui