ETAPA FEITA: O Dnit concluiu nessa semana, o estaqueamento da 1ª das 4 travessias que irão compor o sistema de pontes sobre o rio dos Sinos, no km 245 da BR-116, em São Leopoldo (RS). Fotos: Divulgação

De acordo com o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), equipes trabalham em diferentes frentes, garantindo ritmo adequado ao andamento dos serviços

O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) concluiu, nessa segunda-feira (3), o estaqueamento da primeira das quatro travessias que irão compor o sistema de pontes sobre o rio dos Sinos, no km 245 da BR-116, em São Leopoldo (RS). Ao todo serão erguidas quatro pontes, sendo duas sobre o canal principal e duas sobre a várzea do rio. O andamento dos trabalhos aponta que o cronograma da obra está dentro do previsto.

De acordo com a Autarquia, os serviços estão concentrados em três grandes frentes: a construção dos blocos da ponte no sentido Capital-interior; a cravação das estacas da ponte no sentido interior-Capital (onde oito de 48 estacas já foram instaladas); e na fabricação das peças pré-moldadas que serão instaladas, posteriormente, nas travessias.

Ainda de acordo com o Dnit, sobre a primeira ponte que está sendo construída sobre o canal principal do rio, no sentido Capital-interior, os trabalhos da estrutura começaram em março com a supressão da vegetação e cravação de estacas. Todas as 48 estacas necessárias para sustentar a travessia já foram cravadas.

Segundo a Autarquia, com a etapa da cravação de estacas concluída nesta primeira ponte, passa-se à execução dos blocos de fundação. Dos seis blocos a serem construídos, dois estão prontos. Os trabalhadores iniciam, ainda nesta semana, a montagem da armação de aço e madeira do terceiro bloco.

De acordo com o Dnit, ao mesmo tempo que as obras estão em execução, outra equipe atua na construção das peças pré-moldadas (vigas e pré-lajes) que serão utilizadas nas próximas etapas. Para a primeira ponte em construção serão necessárias 20 vigas, sendo que 14 delas já estão prontas e estocadas na fábrica localizada em Sapucaia do Sul. Estas peças serão lançadas após a construção dos pilares – trabalho que será realizado in loco.

Canteiro de obras

As pré-lajes estão sendo fabricadas em um pequeno canteiro industrial ao lado da obra. Do total de 289 unidades necessárias para esta primeira ponte, já estão prontas 114 unidades (40%). Com as peças pré-moldadas, o Dnit garante agilidade no processo construtivo das travessias.

0405RS1.jpegO complexo

Ao todo, serão quatro novas estruturas paralelas às existentes, sendo duas pontes sobre o canal principal e outras duas na várzea do rio dos Sinos. Este ponto é considerado um dos principais gargalos no tráfego do trecho metropolitano da rodovia – onde cerca de 140 mil veículos transitam diariamente.

As pontes sobre o canal principal terão 100 metros de comprimento e 11,3 metros de largura, com duas novas faixas de tráfego, passeio e ciclovia. Com cinco vãos de 20 metros, cada uma será composta por seis blocos de fundação. Cada bloco será suportado por oito estacas do tipo raiz, com 40 centímetros de diâmetro e comprimentos variáveis de oito a 13 metros. De acordo com o projeto, as estacas ficarão de dois a três metros cravadas em rocha, no subleito do rio.

Solução similar será adotada para as duas pontes da várzea do rio dos Sinos. Elas serão construídas ao lado das duas existentes, possibilitando a reconfiguração atual de duas faixas de tráfego, por sentido, para quatro faixas. Neste caso, as novas estruturas terão 60 metros de extensão e 11,3 metros de largura, com duas novas faixas de tráfego, passeio e ciclovia.

Este complexo de travessias integra o lote 1 das obras de melhoramentos físicos e de segurança de tráfego da rodovia, no qual está prevista uma reformulação significativa em segmento de 38,5 quilômetros, entre Novo Hamburgo e Porto Alegre.

Fonte: Assessoria de imprensa do Dnit

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui