CARTÃO: Deputado Tenente Coimbra quer que as concessionárias paulistas aceitem pagamento da tarifa de pedágio com cartão. Foto: Divulgação

Desburocratizar a Assembleia Legislativa de SP é outra proposta do Tenente Coimbra

O deputado estadual Matheus Coimbra Martins de Aguiar, o Tenente Coimbra, cumpre pouco mais de 100 dias de mandato e encara como maiores desafios desburocratizar a Assembleia Legislativa (Alesp) e percorrer todo o estado.

Apesar do desejo de atuar para os 645 municípios, o terceiro mais jovem eleito ao cargo já apresentou trabalhos que beneficiariam a Baixada Santista e quer destinar R$ 1 milhão ao bairro Aparecida, em Santos.

A emenda parlamentar seria para a criação da Vila Criativa no local. O equipamento, segundo ele, atenderia a cerca de 800 pessoas com dezenas de cursos técnicos, profissionalizantes e de lazer. O processo está em andamento.

Outro assunto que o deputado elenca em um balanço do mandato é o das estradas, para o qual tem três projetos de lei. Numa das propostas, ele lembra das praças de pedágio que não aceitam cartões como forma de pagamento.

“Não é uma obrigatoriedade no estado. Existem relatos de pessoas sem dinheiro obrigadas a retornar. Então, criamos um projeto de lei para que os novos contratos de concessionárias flexibilizem isso”.

Outro projeto apresentado visa a implantação do sistema bidirecional de pedágio. Isso porque hoje existem retornos nas estradas logo após a praça de pedágio, forçando alguns usuários a pagarem duas vezes.

“O motorista solicitaria o retorno no guichê, cadastrariam a placa e, durante 20 minutos, a pessoa poderia retornar com isenção”.

A terceira proposta em discussão tenta proibir aumento nas tarifas dos pedágios caso os cronogramas de obras de melhorias não sejam cumpridos. Em conversas, ele também defende a melhoria da qualidade de vida dos milhares de moradores da Baixada Santista que sobem a Serra do Mar diariamente para estudar ou trabalhar.

“Estou em contato com a Artesp para regulamentarem o transporte para ônibus mais novos que já têm sistema de freios com total condição de descer a Serra pela Rodovia dos Imigrantes. Caso contrário, uma alternativa seria inverter a operação nos horários de pico da volta dos fretados ao Litoral”, enfatizou.

Sobre as balsas e barcas, o deputado comenta que cobrou melhorias e, ao falar sobre as embarcações recentemente inauguradas na região e levadas a São Sebastião, alegou que é preciso parar de se fazer política de inauguração.

Fonte: Estradas com A Tribuna

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui