Etienne Krug alerta que já não podemos mais esperar e temos que agir

Etienne Krug, atualmente Diretor do Departamento de Determinantes Sociais da Saúde da OMS(Organização Mundial da Saúde) fez um alerta importante no seu depoimento sobre o Dia Mundial em Memória das Vítimas de Trânsito. “Nós temos aceitado essa carnificina por muito tempo. Não agir não é mais uma opção!”, afirma Krug.

Ação é o que cobram as entidades de vítimas de trânsito pelo mundo. Por isso, o lema da campanha deste ano é Apoiar, Lembrar e Agir. Enquanto vários países do mundo conseguiram reduções importantes no combate a violência no trânsito, na última década, outros estacionaram.

Etienne Krug não caiu de paraquedas na campanha do Dia Mundial , faz parte do time que desenvolveu a Década de Segurança Viária da ONU, que estabeleceu redução de 50% das mortes entre 2011-2020. Infelizmente, a luta continua e a meta agora é a mesma para o período 2021-2030.

No primeira década, as estatísticas brasileiras registraram uma queda importante no número de mortos e feridos, considerando o aumento da população e frota. Embora sempre com dados discutíveis e muitas vezes metodologias confusas ou alteradas politicamente.

Entretanto, desde 2019 que a curva mudou. Inicialmente nas rodovias federais e agora se expande pelo país, conforme o Estradas já demonstrou com normas criminosas que quase garantem a impunidade.

Embora seja notório o comprometimento de quem atua no dia a dia da segurança viária, o mesmo não ocorre na maioria dos representantes do Executivo e grande parte do Legislativo. A impunidade impera a nível nacional, com alguns péssimos exemplos no governo federal.

“É importante entender que a violência no trânsito não escolhe as vítimas por simpatias políticas, ela mata indistintamente. Os assassinos do trânsito são filiados ao Partido da Impunidade, do qual são fundadoras muitas autoridades.”, afirma Rodolfo Rizzotto, Coordenador do SOS Estradas.

Para as vítimas de trânsito e seus familiares, eventos e promessas de políticos e autoridades não consolam. É preciso mostrar resultados concretos. Agir, como enfatiza Krug.

A mobilização nacional que o SOS Estradas e Trânsito Amigo conseguiram este ano, junto com inúmeras entidades, é sem precedentes desde que a data começou a ser celebrada no Brasil em 2007, através da iniciativa de Fernando Diniz da Trânsito Amigo.

Basta ver os depoimentos de autoridades, empresários, representantes de entidades privadas e públicas, sem contar as vítimas e personalidades do mundo do transporte, disponíveis no www.diamundial.com.br 

“Nós não precisamos das autoridades para nos levarem ao trânsito seguro, precisamos sim é da mobilização das pessoas que defendem a causa, trabalham na segurança viária e das vítimas e seus familiares. Com essa tropa mobilizada as autoridades que resistirem serão atropeladas pelos fatos. É preciso dar um basta no poder de não agir, que muitas autoridades tem, e passar a exigir que usem o poder para agir. Basta de inércia, demagogia e impunidade no trânsito. “, alerta Rizzotto.

Dia Mundial em Memória das Vítimas de Trânsito

Desde 2005, a Organização das Nações Unidas (ONU) estabeleceu que o terceiro domingo de novembro é o Dia Mundial em Memória das Vítimas de Trânsito. Este ano, será celebrado em 21 de novembro.

A iniciativa conta com o apoio do SOS Estradas e da Trânsito Amigo, entidade de vítimas de trânsito, além de diversas outras instituições que representam os setores público e privado, bem como de personalidades e vítimas. Mais informações estão disponíveis no www.diamundial.com.br

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui