FLUXO DE TRÁFEGO: O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) homologou, neste mês, a contratação de empresas para execução de serviços de contagem e caracterização de tráfego, como parte dos esforços de implantação do novo Plano Nacional de Contagem de Tráfego (PNCT). Foto: Divulgação

De acordo com a Autarquia, contagens indicam o fluxo de veículos que passa por pontos selecionados, que vão ajudar a definir intervenções na malha rodoviária federal

O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) homologou, neste mês, a contratação de empresas para execução de serviços de contagem e caracterização de tráfego, como parte dos esforços de implantação do novo Plano Nacional de Contagem de Tráfego (PNCT).

De acordo com a Autarquia, o termo firmado inclui as atividades de implantação, manutenção, operação de equipamentos, suporte e gerenciamento, em locais específicos da malha rodoviária do Sistema Nacional de Viação (SNV).

Ainda de acordo com o Dnit, o PNCT é um importante instrumento de identificação do comportamento do tráfego nas rodovias federais. O seu objetivo principal é suprir a carência de dados sobre o comportamento do tráfego.  Tais informações são obtidas dos meio dos dados extraídos dos contadores, juntamente com os resultados adquiridos por meio da pesquisa Origem e Destino (OD), combinado com o tratamento realizado através de modelagens matemáticas.

Auxílio para o Dnit

As contagens volumétricas e classificatórias de tráfego visam determinar a quantidade, o sentido e a composição do fluxo de veículos, leves e pesados, que passam por vários pontos selecionados do sistema viário, numa determinada unidade de tempo: diário, mensal e anual. A identificação deste comportamento é fundamental para as atividades-fim do Dnit.

Os dados da pesquisa OD permitem a obtenção de uma matriz de viagens para todo o Brasil, auxiliando na estimativa de Volume Médio Diário (VDM) para todos os trechos pavimentados da malha rodoviária federal.

A importância do PNCT reside na necessidade de se conhecer e precisar a demanda dessas rodovias. Do ponto de vista estratégico, o PNCT também subsidia o Dnit no planejamento e definição de prioridades de ações e intervenções na malha rodoviária, elencando os principais eixos rodoviários a serem implantados, adequados, mantidos e operados, no intuito de oferecer à sociedade condições ótimas de trafegabilidade, sempre balizado pela otimização dos recursos públicos.

Fonte: Assessoria de imprensa do Dnit

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui