Motorista alcoolizado matou dois jovens em Santa Catarina

O Coordenador do SOS Estradas, Rodolfo Rizzotto, no seu comentário semanal para rádios e imprensa em geral, destaca a importância da sociedade cobrar da indústria de bebida sua responsabilidade pelas consequências do consumo excessivo de álcool. Particularmente no Carnaval, quando blocos financiados pelas cervejarias circulam pelas ruas cercados de ambulantes estrategicamente espalhados para vender cerveja para qualquer um, menores inclusive. Depois da passagem dos foliões fica um rastro de sujeira, urina e até gente caída pela rua. Muitos precisam de atendimento médico, sem contar os casos de furtos, assaltos, brigas e até estupros. Na avaliação de Rizzotto, as empresas usam o espaço público, faturam sem cerimônia e deixam para o Poder Público a responsabilidade de limpar, dar segurança e atender as vítimas do excesso de folia ou violência. Cujas consequências mortais normalmente aparecem nas estradas e vias urbanas nos acidentes brutais

Ouça o comentário da semana e mande sua opinião:

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui