VIADUTO: Os usuários da BR-116, entre Guaíba e Pelotas, no Rio Grande do Sul, já podem usufruir do viaduto de Barra do Ribeiro, localizado no km 319 da rodovia, desde o último dia 10. A Obra de Arte Especial (OAE) faz parte da duplicação da BR-116, e tem 60 metros de extensão, faixa dupla e integra os lotes 1 e 2. Foto: Divulgação

De acordo com o Dnit, Obra de Arte Especial (OAE), entre Guaíba e Pelotas, tem 60 metros de extensão e integra os lotes 1 e 2 da duplicação da rodovia

Os usuários da BR-116, entre Guaíba e Pelotas, no Rio Grande do Sul, já podem usufruir do viaduto de Barra do Ribeiro, localizado no km 319 da rodovia, construído pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT). A Obra de Arte Especial (OAE) faz parte da duplicação da BR-116, e tem 60 metros de extensão, faixa dupla e integra os lotes 1 e 2.

Segundo a Autarquia, os trabalhos desses lotes estão sendo feitos pelo Exército Brasileiro e já têm mais de 75% do total dos serviços previstos executados. Neste segmento – entre o km 300,54 e o km 351,34 – já estão em operação 26,1 quilômetros de pistas duplicadas, o que representa 51,3% do trecho em obras. O investimento total do empreendimento, relativo aos 211 quilômetros totais de extensão, é de R$ 1,5 bilhão.

Duplicação

As obras de duplicação da BR-116 totalizam 136,5 quilômetros de novas pistas já em operação. Isso representa 64,6% dos 211,2 quilômetros em obras. O lote 4, que compreende segmentos nos municípios de Tapes e Camaquã, com 23,9 quilômetros de extensão, foi o primeiro a ser totalmente duplicado e liberado ao tráfego. Já o lote 3, em Tapes, está 92,6% concluído, faltando a conclusão da conexão com o lote 2 e pequenos serviços.

O lote 5, que é responsável por segmentos em Camaquã e Cristal, teve a ordem de início dos serviços remanescentes assinada no final de abril e os trabalhos já iniciaram no trecho. O lote 7, em São Lourenço do Sul, está com serviços em execução no acesso ao município. Os lotes 6, 8 e 9 devem ter a licitação para a conclusão dos serviços remanescentes realizada neste ano. Em relação ao lote 10, a obra da ponte sobre o rio Comaquã foi licitada na modalidade de Regime Diferenciado de Contratação Integrada (RDCi) e a empresa está na fase de desenvolvimento dos projetos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui