Violência no trânsito mutila mais de 430 mil brasileiros em apenas nove meses, 1.576 a cada dia, na maioria jovens do sexo masculino, segundo dados da Seguradora Líder, que apontam queda no número de mortes

Dados da Seguradora Líder, criada para administrar os consórcios do seguro obrigatório de veículos automotores (Dpvat), indicam que o trânsito nas estradas e ruas brasileiras vem consolidando o lamentável estigma de ser um “fabricante” de inválidos. De acordo com o levantamento, relativo aos nove primeiros meses do ano, foram pagas 430,3 mil indenizações por invalidez permanente a vítimas de acidentes de trânsito, 160% a mais do que há quatro anos, considerando igual período.

Os números de 2014, até setembro, indicam ainda que o trânsito brasileiro mutila por dia 1.576 pessoas, ou 66 a cada hora. “Estamos percebendo uma preocupante curva ascendente de inválidos no trânsito.

Esses acidentados, muitas vezes, perdem sua capacidade laborativa e são, em sua maioria, jovens”, alerta o presidente da Seguradora Líder, Ricardo Xavier. Para ele, esse quadro mostra claramente que já passou da hora do Brasil adotar uma política pública visando revertê-lo.

O levantamento da Seguradora Líder aponta ainda que a quantidade de indenizações por morte caiu 5% de 2011 para cá. No período, os sinistros pagos recuaram de 42.224 para 40.198 em setembro último.

No total, englobando as coberturas de morte, invalidez permanente e despesas médico-hospitalares, o Dpvat pagou 559.123 indenizações no País, 302.644 a mais do que em 2011, quando o seguro liquidou 256.479 sinistros. O aumento no período foi de 118%.

Ricardo Xavier lembra que, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), nos últimos quatro anos, a população brasileira cresceu 5%. Para efeito de comparação, a frota de motocicletas no mesmo período cresceu 26,3% e a frota dos demais veículos somados avançou 22,3%.

Infância perdida

Outro dado preocupante é o aumento das mortes de crianças no trânsito. Segundo a Seguradora Líder, no primeiro semestre do ano, a cada dia, seis crianças morreram e outras 51 sofreram sequelas graves por acidentes com veículos no Brasil. Os dados levam em consideração as indenizações pagas pelo seguro Dpvat em acidentes envolvendo crianças de 0 a 14 anos.

Ao todo, foram 1.088 indenizações por morte e 9.268 por invalidez permanente. “É sempre um dado lamentável perceber a quantidade de crianças vitimadas pelo trânsito brasileiro”, diz Ricardo Xavier.

A pesquisa revela ainda que a maioria das vítimas infantis do trânsito não se encontravam dentro do veículo: em 54% dos casos de indenizações pagas até junho, as crianças estavam na condição de pedestre.

Preço e campanha

A Superintendência de Seguros Privados (Susep) resolveu não encaminhar proposta de reajuste dos preços do seguro Dpvat para 2015 ao Conselho Nacional de Seguros Privados (CNSP). A decisão leva para o próximo exercício os mesmos prêmios hoje praticados.

O valor do seguro obrigatório para automóveis, por exemplo, permanecerá em R$ 105,65. Para motocicletas, R$ 292,01. A posição da diretoria da Susep acatou parecer da área técnica que considerou desnecessário o reajuste, após analisar a planilha de custos da Seguradora Líder.

Preocupado com a violência em um trânsito que causa grandes perdas humanas e financeirasanualmente, o mercado de seguros desenvolveu o Programa Nacional de Apoio ao Trânsito (Pnat), com a campanha ‘Se liga’, lançada este mês. A Seguradora Líder estima que fechará 2014 pagando cerca 634 mil indenizações a brasileiros abatidos por veículos em ruas e estradas do País.

A campanha envolve um conjunto de atos, como na área da educação, com o propósito de conscientizar a nova geração de motoristas com ações de esclarecimentos. O material da campanha é composto por bafômetro educativo para uso em bares, jogos, simuladores de consumo de álcool, adesivos, folders para distribuição em bares e pedágios, entre outros componentes.

Fonte: Ascom

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui