Em nova decisão da Justiça Federal, a concessionária de pedágio Coviplan manteve o direito explorar o polo rodoviário de Carazinho até 28 de dezembro ou até o julgamento do processo que corre na 4ª Vara Federal de Porto Alegre. A decisão unânime,  é a segunda favorável à concessionária com relação a disputa judicial entre o governo estadual e a empresa.

Pedágio da Coviplan

As ações pedindo o adiamento do final da concessão foram movidas pela Coviplan contra o Estado, a União, o Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem (Daer) e o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit).

A empresa alega que a decisão do governo de desativar a praça em março deste ano descumpre o contrato firmado há 15 anos. Na Justiça, a Coviplan pede, além da manutenção do contrato até o final do ano, mais de R$ 20 milhões de indenização.

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui