OBRAS: O Ministério da Infraestrutura espera concluir diversas obras até o fim deste ano. Foto: Divulgação

Previsão é publicar editais e realizar leilões, renovações e arrendamentos dentro do programa de concessões, além de concluir mais de 20 obras em todos os modais

Mesmo diante das dificuldades provocadas pelo coronavírus no Brasil e no mundo, o Ministério da Infraestrutura (MInfra) espera dar continuidade ao ritmo intenso de entregas observado nos primeiros seis meses do ano em 2020. No planejamento da Pasta, estão previstas a entrega de 33 obras e 14 leilões, sendo 3 concessões e 11 arrendamentos portuários, além de 2 renovações de concessão de ferrovias.

De acordo com o MInfra, será dada o seguimento na estruturação de outros projetos para publicar mais 16 editais de ativos de infraestrutura prontos para irem a leilão.

Para o setor rodoviário estão previstas obras de pavimentação, revitalização e duplicação nas rodovias mais importantes de todas as regiões do país. Na BR-230/PA, conhecida como Transamazônica, será concluída mais uma etapa da pavimentação, entre Itupiranga e Novo Repartimento.

A BR-163, um dos principais corredores de escoamento da safra de grãos do País, também receberá pavimentação no trecho que vai do entroncamento com a BR-230, em Campo Verde (MT), até Rurópolis (PA). Além disso, devem ser concluídos um viaduto na BR-101/RN, nas cidades de Natal e Parnamirim, no Rio Grande do Norte; a construção de uma ponte sobre o Rio Madeira, em Abunã, na BR-364/RO; a duplicação de um trecho de 66 km na BR-381/MG, em Governador Valadares; e também será finalizada a 2ª Ponte Sobre o Rio Guaíba/RS.

“Para o segundo semestre, esse trabalho vai continuar com várias entregas. Além disso, será ampliado em outras áreas, como por exemplo, o reforço em projetos. Isso vai aumentar nosso banco de projetos para futuras obras”, explicou o diretor-geral do Dnit, general Santos Filho.

0207coletivaplus1.jpeg

Programa de Concessões

No setor de rodovias, há a expectativa de publicação de edital e leilão para a BR-153/080/414/GO/TO, primeira rodovia que será concedida pelo Governo Federal no modelo híbrido, ou seja, que tem como principal critério para o leilão a combinação entre o menor valor de tarifa e maior valor de outorga fixa.

O MInfra também aguarda a aprovação pelo TCU do projeto de concessão de 970 quilômetros da BR-163/230/MT/PA, principal corredor de escoamento da safra no norte do País. A expectativa é de publicar o edital em setembro e fazer o leilão em dezembro.

Está previsto também o envio ao TCU, ainda neste mês, da proposta de renovação da concessão da Via Dutra (BR-116), para publicar o edital até dezembro deste ano. O projeto deve injetar R$ 32 bilhões na rodovia entre investimentos para construção e manutenção.

Fonte: Comunicação do Dnit

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui