Motoqueiro colide com caminhão e morre no local, no "Trevo da Morte", na PR-423, em Campo Largo (PR). Foto: Divulgação

Um grave acidente no cruzamento da PR-423 com a Rua João Stukas, em Campo Largo, na Região Metropolitana de Curitiba (RMC), conhecido “trevo da morte”, fez mais uma vítima na tarde desta terça-feira (14), segundo informações da Polícia Militar Rodoviária.

Ainda de acordo com os policiais, o motociclista José Carlos Brito, 50 anos, foi atingido por um caminhão ao tentar cruzar a rodovia de moto e morreu no local. O acidente ocorreu por volta das 14h e deixou o tráfego complicado na região da Colônia Balbino Cunha no momento da ocorrência.

Na versão dos policiais, o motociclista seguia pela João Stukas, vindo da localidade de Botiatuva, em Campo Largo, e ao tentar cruzar a PR-423, um caminhão carregado com botijões de gás colidiu com ele. O motorista parou para prestar socorro e o Siate foi acionado, mas Carlos Brito não resistiu aos ferimentos e, ainda segundo informações no local, teve uma parada respiratória e morreu, mesmo com o atendimento dos socorristas do Siate e do Samu.

O caminhão havia saído de Araucária, na RMC, e viajava para Ponta Grossa, nos Campos Gerais. Por causa do acidente, o trânsito chegou a ficar lento, por algumas horas, na região do trevo. O atendimento no local foi prestado pela Polícia Rodoviária Estadual.

Acidentes frequentes

Ainda de acordo com o jornal local, um outro acidente no “Trevo da Morte”, na semana passada, deixou duas pessoas feridas. Por causa das ocorrências frequentes por ali, o cruzamento possui um radar com a velocidade máxima permitida de 60 km/hora. Pelo relato informal do motorista, dado ao jornal, o velocímetro do caminhão marcava 50 km/hora, quando o motociclista tentou cruzar a PR-423.

O motorista disse que já estava dirigindo devagar por causa de obras que estão sendo feitas na rodovia, próximas ao trevo. Agora, a investigação da perícia deve apontar a que velocidade o caminhão estava no momento do acidente desta terça.

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui