nj
JOVEM DOMINA: Dos mais de 191 mil motoristas indenizados no ano passado, cerca de 103 mil tinham entre 18 e 34 anos. Deste total, 62% eram condutores de motocicletas. Foto: Divulgação

Em relação aos números regionais, SP, MG e PR lideram a lista de estados com maior quantitativo de indenizações

Os motoristas jovens são os mais indenizados pelo Seguro DPVAT. É isso que mostram os dados do Relatório Anual 2018 da Seguradora Líder, divulgado na 73ª edição da newsletter Líder Informa. Dos mais de 191 mil motoristas indenizados no ano passado, cerca de 103 mil tinham entre 18 e 34 anos.

Deste total, 62% eram condutores de motocicletas. Se analisados todos os tipos de vítima nesta faixa de idade (motorista, passageiro e pedestre), o veículo de duas rodas se mantém como o principal responsável pelos acidentes, registrando cerca de seis vezes mais pagamentos do que os casos envolvendo automóveis.

Os dados mostram que, além dos benefícios pagos por acidentes com motocicletas, os jovens também concentram a maioria dos pagamentos por ocorrências fatais no período, com cerca de 40% dos sinistros.

Em relação aos números regionais, São Paulo, Minas Gerais e Paraná lideram a lista de estados com maior quantitativo de indenizações por morte para jovens, com 2.177, 1.482 e 1.076 benefícios, respectivamente. Já Roraima, Amapá e Acre ocupam as últimas posições.

Quando observados os números de invalidez permanente e reembolso de despesas médicas e suplementares, os motoristas mais novos somam 43% do total de benefícios concedidos em 2018, representando cerca de 140 mil pagamentos por acidentes de trânsito entre pessoas de 18 a 34 anos.

“Os números indicam a importância de se investir na conscientização dos jovens durante o período de formação nas autoescolas. É fundamental que os recém-habilitados deixem as escolas de direção cientes das normas de segurança e legislação de trânsito. Além disso, é essencial o respeito a estas regras e também a atenção ao volante, uma vez que os dados da Polícia Rodoviária Federal mostram que a falta de atenção dos condutores foi a principal causa dos acidentes no ano passado”, afirma Arthur Froes, superintendente de Operações da Seguradora Líder.

Fonte: Seguradora Líder

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui