LIBERADO. A empresa Grow realizou sua situação junto à Prefeitura de SP e voltou a operar normalmente, nessa quarta-feira (5), na capital. A empresa, entretanto, não divulgou o número de equipamentos à disposição dos usuários. Foto: Divulgação

Empresa proprietária das marcas Yellow e da Grin não divulgou o total de equipamento à disposição dos usuários

A empresa de patinetes elétricos Grow, proprietárias das marcas Yellow e Grin, informou que voltou a operar normalmente em São Paulo, nesta quinta-feira (6), mas não disse quantos patinetes estão nas ruas. A empresa informou que não divulgou os números por questões estratégicas.

Na quarta-feira (5), a Grow concluiu seu credenciamento na Secretaria Municipal de Mobilidade e Transportes de São Paulo. Segundo a empresa, as patinetes Grin e Yellow não circularam entre sábado (1º/6) e quarta-feira (5).

O credenciamento foi exigido pela prefeitura de São Paulo por meio de um decreto que regulamentou provisoriamente o uso de patinetes elétricos.

Em nota à imprensa, a Grow informou que “segue em diálogo constante com a prefeitura e demais agentes interessados em organizar o uso desta alternativa de micromobilidade em São Paulo”, e que “está participando de discussões para a elaboração de uma regulamentação definitiva que seja melhor para todos”.

Quanto aos patinetes apreendidos, a Grow informou que “está conversando com a prefeitura em busca de uma solução para a reincorporação dos patinetes apreendidos semana passada à sua frota”, mas não informou se pagou a multa aplicada pela prefeitura. “Não fomos notificados de qualquer eventual cobrança de multa até o momento”, informou em nota.

De acordo com a assessoria de imprensa da Prefeitura de São Paulo, para reaver as 1.067 patinetes apreendidas pela Secretaria Municipal de Subprefeituras, a empresa Grow deve recolher Documento de Arrecadação do Município de São Paulo (Damsp), no valor de R$ 819,81, por patinete, conforme o Artigo 160, da Lei 13.478/2002. E, R$ 20 mil, por empresa, como penalidade prevista no Inciso I e II do Artigo 11, do Decreto 58.750/2019. A assessoria informou ainda que a prefeitura emitiu o Damsp, mas que não tem como informar se o documento foi pago.

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui