MELHORIAS: O Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná (DER-PR) iniciou obras nos pontos de alagamento da PR-650, entre as cidades de São João do Ivaí e Godoy Moreira, na região do Vale do Ivaí, no Paraná. Fotos: Divulgação/DER-PR

De acordo com o DER-PR, além de melhorar a drenagem nos locais, será elevada a altura do pavimento, o que deve evitar bloqueio de acesso à rodovia em eventuais enchentes

O Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná (DER-PR) iniciou obras nos pontos de alagamento da PR-650, entre as cidades de São João do Ivaí e Godoy Moreira, na região do Vale do Ivaí, no Paraná.

De acordo com o Órgão, além de melhorar a drenagem nos locais, também será feita a elevação do pavimento, serviço denominado como correção de greide*, que pretende garantir que eventuais enchentes não bloqueiem o acesso à rodovia.

Ainda de acordo com o DER, as obras serão realizadas nos seguintes encontros com águas fluviais: Água do Chalé, Água Paraguaia, Água da Anta, Água das Antas e Água do Mangueirão.

De acordo com o Departamento, o investimento é de R$ 15,5 milhões por meio do Programa Estratégico de Infraestrutura e Logística de Transportes do Paraná – numa parceria com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) -, e inclui também o alargamento da ponte sobre o Rio Bananeira, no mesmo trecho.

Obra de elevação do greide

Segundo o DER, para realizar a correção de greide, será necessário demolir o pavimento existente, e, no caso desta obra, aterrar a plataforma existente e, na sequência, implantar um pavimento novo, que vai resultar numa pista mais elevada, acima da altura das enchentes registradas na região.

Em Água do Chalé, as alterações no traçado serão mínimas, relativas somente à elevação da pista. Ao todo, serão 760 metros de obra, iniciando no km 7,9 e seguindo até o km 8,6.

Na Água Paraguaia, em uma região mais elevada que as demais, a correção da pista existente tornaria o trecho propício a acidentes (sinistros), então a solução encontrada foi a implantação de uma variante com extensão de 657 metros, iniciando no km 16,6 e seguindo até o km 17,3 da PR-650.

Em Água da Anta será mantido o traçado existente, sendo executada somente a elevação da pista. Neste local a obra terá extensão de 560 metros, entre os km 19,7 e 20,2.

Nas Águas das Antas também será necessária correção do traçado para garantir mais segurança aos condutores, com previsão de executar uma galeria celular de concreto para travessia das águas, compatível com a implantação de uma pequena ponte. A obra começa no km 21 e segue até o km 21,6, em uma extensão de 620 metros.

Em Água do Mangueirão será corrigida a geometria de uma curva, melhorando a segurança no local, e mantido o restante do traçado do trecho de 288 metros, que inicia no km 24,4 e termina no km 24,7.

Todos estes trechos incluem obras de arte corrente e dispositivos de drenagem, garantindo a passagem das águas sob a rodovia, sem danificá-la e sem resultar em represamentos.

Neste mesmo contrato, está inclusa a elevação e alteração de traçado da pista, e execução de uma nova ponte sobre o Rio Bananeira, substituindo a obra de arte especial existente, que é de pista única. A obra vai evitar o alagamento da rodovia, e acabar com filas de veículos no local, uma travessia urbana.

ELEVAÇÃO DO GREIDE: Em Água da Anta, será mantido o traçado existente, sendo executada somente a elevação da pista. Neste local a obra terá extensão de 560 metros, entre os km 19 e 20.

Água do Sapo

Na mesma rodovia, o DER já executou uma nova ponte sobre o Rio da Bulha, e, mais recentemente, a correção do greide na localidade de Água do Sapo.

“Em setembro de 2019, concluímos a obra em Água do Sapo, garantindo melhor drenagem para o córrego com uma galeria celular de concreto, correção da geometria da pista para atenuar curvas e execução de todos os serviços correlatos garantindo a segurança e o conforto dos usuários”, explica o superintendente da regional Norte do DER, Marco Aurélio Gataz Sguario.

Segundo Squario, era um dos pontos mais atingidos pelas cheias na região, e foi priorizado para resolver o problema o quanto antes. “A obra tinha extensão de 820 metros, tendo sido executada entre os km 18 e 18,9. O investimento foi de R$ 2.441.678,78, também com recursos da parceria com o BID”, frisou.

(*) Greide – palavra originada do inglês ‘grade‘, que significa série de cotas que caracterizam o perfil longitudinal de uma via

Com informações da Ascom do DER-PR

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui