Os motoristas podem preparar os bolsos. Em meados de 2015, eles já devem pagar pedágio para trafegar em trechos das BRs 262, 153 e 060, que ligam a região central de Minas, partindo de Betim, a Brasília, passando pelo Triângulo Mineiro. A cobrança deve começar em agosto do ano que vem, se a Concessionária das Rodovias Centrais do Brasil (Concebra) conseguir atender às exigências da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), conforme informou o diretor-presidente da empresa, Odenir José Sanches.

A concessionária vai duplicar 647,8 km de rodovias em Minas Gerais, contemplando trechos da BR – 153/MG (do entroncamento com a BR–365/MG –Trevão, até a divisa entre Minas Gerais e São Paulo e BR–262/MG (do entroncamento com a BR-153, em Frutal, até Nova Serrana), em um prazo de cinco anos.

Sanches explicou que para iniciar a cobrança, tem que entregar, no mínimo, 10% dos 647,8 km previstos para serem duplicados. “Além disso, o local tem que estar apto a receber o tráfego”, observa.

O trecho de cerca de 65 km entre Uberaba e Campo Florido, no Triângulo, foi o escolhido para iniciar a duplicação. “A escolha está relacionada com a topografia do terreno, além de questões ambientais. Lá é um terreno de cerrado, com pouca vegetação. Para a supressão das árvores é mais fácil a aprovação (dos órgãos ambientais)”, explicou. (Observação do Estradas: é justamente na licença para o meio ambiente que mora o perigo. A demora na licença justifica os atrasos nas obras. Tradicionalmente as concessionárias não ficam correndo atrás dessas licenças com o empenho esperado. Um bom exemplo é o caso da Dutra, a espera pela ‘licença ambiental”, está permitindo chegar ao final do contrato sem fazer a nova descida da Serra das Araras. Ao mesmo tempo a ANTT está sempre no passo de tartaruga quanto ao cumprimento dos contratos)

No local, estão trabalhando entre 350 e 400 pessoas. As intervenções começaram no último dia 3 de maio e devem terminar no início do segundo semestre de 2015. “Hoje, em 25 km da via estão sendo executados serviços de terraplenagem, com limpeza e aterro. E já foram concluídos por volta de 7 km de terraplenagem e entre quatro e cinco quilômetros estão em condições de lançar a sub-base do pavimento”, diz.

Pedágios. Em Minas, no sentido Betim, em Florestal, pouco antes de Pará de Minas, está previsto o primeiro pedágio. No total, serão onze praças de pedágio, sendo sete no Estado, separadas uma da outra por cerca de 100 quilômetros. Na BR–153, ficarão localizadas duas praças: em Prata (Km 127) e Fronteira (Km 227). E na BR–262, além de Florestal (Km 389), estão previstas pedágios em Luz (Km 512), Campos Altos (Km 600), Sacramento (Km 736) e Campo Florido (Km 863).

De olho
Rodovias. A fiscalização de todas as intervenções a serem feitas e a regulação das rodovias são de responsabilidade da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT).

Fonte: O Tempo

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui