No início do mês de janeiro completou-se um ano em que a BR-050 passou a ser administrada pela MGO Rodovias, que assumiu a responsabilidade pela recuperação, conservação, manutenção, ampliação e operação da BR-050 (GO/MG), no trecho de 436,6 quilômetros que começa no entroncamento com a BR-040, em Cristalina (GO), e se estende até a divisa de Minas Gerais com São Paulo, no município de Delta (MG).

E uma das cláusulas previstas em contrato é a construção de pedágios e cobrança a partir da complementação de 10% das obras previstas ao longo da rodovia. Próximo a Uberaba estão sendo construídos dois e o que está sendo instalado no trecho entre Uberaba e Uberlândia estará em funcionamento no mês que vem.

“Todo esse trabalho realizado durante um ano agora passa por uma fiscalização da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT). Uma vez aprovado, podemos começar a cobrança de pedágios. Isso ainda demanda um tempo, e a expectativa é que em fevereiro ou março todos já estejam em funcionamento, mas antes disso vamos comunicar todos os usuários”, explica o analista de Comunicação da MGO, Sérgio Lucas.

Próximo a Uberaba estão sendo instaladas duas praças: uma entre Uberaba e Uberlândia, que fica no km 104, que deverá estar concluída em fevereiro, já a outra fica em Delta, no km 98, que deverá entrar em operação em março. “As inaugurações serão por etapa, primeiramente serão três, incluindo esta entre Uberaba e Uberlândia, depois as demais”, explica.

As tarifas básicas de pedágio de cada praça, valor pago pelo usuário como contraprestação às obras realizadas e serviços oferecidos na rodovia serão definidos tendo como base o valor de R$4,53 para cada 100 quilômetros (ou R$0,0453/km), estabelecido na data do edital de licitação (maio 2012).

Esse valor será atualizado pela variação do IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo) até a data de início da cobrança das praças, e será corrigido anualmente; conforme estabelece o contrato de concessão. Os valores das tarifas por praça de pedágio variam em decorrência do TCP (Trecho de Cobertura da Praça), considerando o valor da tarifa básica multiplicado pela distância entre as praças. Portanto, segundo Sérgio, esse valor ainda não foi definido, somente será possível ser confirmado a partir da data de funcionamento do pedágio, que também ainda não está acertada.

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui