TEMPO: com a adoção de medidas para ajudar aos caminhoneiros, governo federal ganha tempo para evitar nova paralisação geral da categoria. Foto: Aderlei de Souza

Governo sabe que mesmo com todo o esforço anunciado ontem, isso será insuficiente

A avaliação feita no Palácio do Planalto é que apesar do forte ruído de comunicação com a intervenção do presidente Jair Bolsonaro para adiar o aumento do preço do diesel, o governo conseguiu ganhar tempo para evitar um cenário pior: a greve dos caminhoneiros.

Mais do que isso: integrantes do governo avaliam que Bolsonaro passou a ser visto como um aliado da categoria. “Isso pode ser fundamental para evitar aquela paralisia que tomou conta do país no ano passado, com a greve dos caminhoneiros no governo Temer. Isso seria um desastre”, disse ao Blog um auxiliar próximo do presidente Bolsonaro.

Mas o governo sabe que a situação não está resolvida – já que ainda há insatisfação da categoria. Alguns gestos concretos foram feitos para melhorar a situação dos caminhoneiros nas estradas. Mas o governo sabe que mesmo com todo o esforço anunciado ontem, isso será insuficiente.

Há o reconhecimento interno que dois pontos fundamentais ainda estão sem solução: o preço do frete e o preço do diesel. E isso só terá uma solução mais definitiva com a volta do crescimento econômico do país para gerar mais demandas para o transporte de cargas.

Fonte: G1 – por Gerson Camarotti

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui