Polícia Federal investiga a atuação de uma das empreiteiras contratadas. Foto: Divulgação

Operação especial servirá para investigar a participação de funcionários no esquema de corrupção das obras do Trecho Norte

A Polícia Federal deflagrou na manhã de hoje (30) a Operação Pedra no Caminho 2 para apurar indícios de corrupção de servidores públicos durante as obras do Rodoanel – Trecho Norte.

As investigações apuram a atuação de uma das empreiteiras contratadas. São investigados os crimes de corrupção ativa, corrupção passiva, lavagem de dinheiro e participação em organização criminosa, com penas de 2 a 12 anos de prisão.

Policiais federais cumprem quatro mandados de busca e apreensão nas cidades de São Paulo e Salvador. Todos foram expedidos, a pedido da PF, pela 5ª Vara Criminal Federal de São Paulo.

Dersa rompeu contrato com três lotes no início deste ano. Foto: Divulgação

Após a primeira fase da operação, em setembro de 2018, foram analisados documentos e tomados depoimentos, tendo sido identificados indícios de fatos criminosos diferentes dos que estavam sendo investigados. Assim, foi iniciado um novo inquérito policial.

No dia 2 de janeiro deste ano, a Dersa Desenvolvimento Rodoviário S.A. publicou nota informando a rescisão de contrato dos lotes 1, 2 e 3 , por conta de incapacidade das empreiteiras.

Fonte: Estradas com Agência Brasil

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui