Moradores de São José do Mipibu prometem interromper o trânsito na BR-101, às 16h desta segunda-feira, durante 15 minutos. Eles protestam contra a forma de execução das obras na rodovia e exigem que as novas faixas só sejam liberadas ao tráfego de veículos após a instalação de um terceiro retorno, com semáforo e faixa de pedestres, e da construção de duas passarelas, que proporcionem uma travessia segura para a população. O ato vai bloquear a circulação de veículos na faixa lateral, do lado direito de quem se dirige ao Sul, única passagem aberta aos carros no momento.

Deverão participar da manifestação estudantes, comerciantes, políticos e população em geral. “Não somos contra a obra em si, que é importante. Mas questionamos alguns pontos do projeto, por dificultar a travessia entre as duas partes da cidade. De um lado, na área mais nova, temos cerca de 10 mil habitantes. Do outro, toda a estrutura da cidade, com hospitais, escolas, rodoviária. Ficou muito difícil atravessar a BR-101”, critica o presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de São José do Mipibu, Alcimar Cortez. Segundo ele, a mureta de 80 centímetros instalada na faixa central da estrada praticamente impede a passagem de pedestres, especialmente idosos, gestantes e pessoas com deficiência.

Isso porque a rodovia duplicada terá oito faixas de um lado a outro, incluindo as vias laterais. E até agora nenhuma passarela começou a ser construída. “Estamos organizados há mais de cinco anos. No início, pedimos a construção de um túnel de acesso, mas o DNIT falou que isso não era possível por questões orçamentárias. Negociamos e chegamos a um acordo, que previa a execução de mais um retorno, totalizando três; e mais uma passarela, que elevaria o total para duas”, explica. O perímetro urbano de São José cortado pela BR é de quatro quilômetros.

O problema agora é que a obra está prevista para ser entregue em dezembro e, segundo os moradores, nenhuma das passarelas está sequer em obras. “A licitação nem começou. Para piorar, disseram que só vai ter uma mesmo”, reclama Cortez, acrescentando que o terceiro retorno só deverá ser executado após o término da obra principal. “Queremos que a BR duplicada só seja liberada quando o terceiro retorno estiver pronto, incluindo semáforo e faixa de pedestres, e quando a população puder usar as passarelas prometidas”, define.

O DNIT/RN informa que no projeto de duplicação da BR-101/RN consta uma passarela na área urbana de São José de Mipibu e será implantado um retorno próximo ao acesso principal ao centro do município e também implantarão a sinalização horizontal e vertical. O prazo para conclusão da obra é dezembro. Na próxima semana o Superintendente Regional do DNIT Fernando Rocha terá uma reunião com uma comissão formada pelo legislativo municipal de São José de Mibipu e a CDL do município para explicar sobre os serviços.

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui