PRF na luta contra a exploração sexual de crianças e adolescentes, uma triste realidade das nossas estradas

Polícia Rodoviária Federal (PRF) realizou uma operação de combate à exploração sexual de crianças e adolescentes. As Equipes da PRF percorreram no total sete pontos vulneráveis próximo as BRs 040 e 070 e fiscalizaram 56 pessoas.

A operação foi deflagrada no mês em que é celebrado o Dia Nacional de Combate ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes – dia 18/05, data determinada oficialmente pela Lei 9.970/2000. Dados do Disque 100 mostram que em 2019 foram registradas um total de 86.837 denúncias de violência sexual contra menores de idade. Ao comparar os dados referentes aos meses de março e abril de 2020 com o mesmo período do ano anterior, registrou-se um aumento de 85% e 47%, respectivamente.

Entre as diversas modalidades delituosas combatidas pela PRF, a exploração sexual de crianças e adolescentes está entre as mais importantes devido à vulnerabilidade das vítimas, principalmente em ambiente ermo de postos de combustíveis, estabelecimentos comerciais e residências às margens das rodovias e estradas federais.

A participação da Polícia Rodoviária Federal é essencial para a obtenção de resultados positivos e consequente proteção aos direitos fundamentais da criança e do adolescente.

Fonte: PRF

1 COMENTÁRIO

  1. Lero-lero, já liguei pra esse disque 100. Em uma ocasião eu estava em um posto de combustíveis em São Miguel dos Campos -AL, e vi uma menina, menor, que se oferecia para fazer sexo, quando liguei para esse disque 100 e relatei a situação da criança que parecia ter cerca de 12 anos, e o atendente perguntava se eu a vi entrando em alguma cabine de caminhão e que relatasse detalhes do tal caminhão e para a decepção do atendente eu disse que ela estava numa situação vulnerável, pois se oferecia para sexo. Pedi que ele acionasse o juizado de menores ou conselho tutelar ou ainda a polícia militar para dar apoio a ela, mas para minha triste surpresa o atendente disse que ele não tinha como acionar nada e o trabalho dele era mera estatística…
    Depois não vi mais a tal menina.
    Triste.
    Perdi a confiança, não ligo mais.

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui