Dirigir pelo trecho entre os quilômetros 94 a 104 da BR 101 está ficando caro para muitos usuários da via. A falta de informação, de atenção ou mesmo imprudência fizeram com que 376 motoristas fossem autuados em apenas dois dias de operação dos radares móveis da PRF. Os pontos onde há a maior quantidade de infrações são o pórtico situado perto do posto Dudu, na região perto do Aeroporto Internacional Augusto Severo e em frente ao supermercado Carrefour. As localidades do posicionamento do radar mudam diariamente. Na próxima semana a Polícia Rodoviária Federal começa a atuar também na BR 101 norte, entre os quilômetros 80 e 85.

As mudanças do local do radar acontecem, em média, a cada duas horas. O trecho é sinalizado com os limites de velocidade e o uso do equipamento já foi divulgado anterirmente pelos veículos de comunicação, mas a quantidade de registros de desobediência dos limites ainda é grande. Veículos pesados têm limitação de velocidade em 60 km/h. O limite de 80 km/h é imposto para os veículos leves. Na fase de testes do radar, a PRF quantificou, em um mês, em torno quatro mil casos de excesso de velocidade.

As multas variam de R$ 85 a R$ 574. O primeiro valor é para os casos em que o motorista ultrapassa o limite de velocidade em 20%. O último para os desobedientes que dirigem 50% acima da velocidade permitida. Quem é pego guiando o carro entre 20% e 50% será multado em R$ 127,00. Os transgressores serão também penalizados de 4 a 7 pontos na carteira de habilitação. ‘‘Ninguém será perdoado’’, garante o inspetor da PRF, Roberto Cabral.

Queremos diminuir nessa primeira fase em pelo menos 20% os acidentes nesse trecho. Há uma concentração de desastres nessa parte da rodovia. Aproximadamente 35% dos acidentes nas rodovias federais do Rio Grande do Norte ocorrem entre os quilômetros 94 a 104 da BR 101’’, afirma o inspetor Flávio Maia, chefe de Policiamento e Fiscalização da PRF/RN.

Os motoristas que trafegam na Zona Norte também já devem ficar atentos aos registros do radar móvel. A partir da próxima semana ele estará posicionado entre os quilômetros 80 e 85. ‘‘Entre o gancho de Igapó e a rótula da estrada que liga a Extremoz já há sinalização. A maior quantidade de acidentes que ocorrem lá são de colisões traseiras, muitas vezes envolvendo três carros”, diz.