BALANÇO: De acordo com a Seguradora Líder, já foram pagas mais de 289 mil indenizações em 10 meses deste ano. Foto: Divulgação

De acordo com a Seguradora Líder, os motoristas representam mais de 57% das indenizações; total corresponde de janeiro a outubro

Um balanço da Seguradora Líder mostra que, entre janeiro e outubro de 2019, mais de 289 mil indenizações do Seguro DPVAT foram pagas às vítimas de acidentes de trânsito e seus beneficiários.

Ainda de acordo com a empresa, o número é 7,7% maior do que o do mesmo período de 2018, quando os pagamentos para a cobertura de invalidez permanente representaram quase 67%, com 192.525 casos.

Conforme informações da Seguradora Líder, os reembolsos de despesas médicas (DAMS) chegaram a 62.577 pagamentos, enquanto as indenizações por morte somaram 34.018.

De acordo com a empresa, todos os envolvidos no acidente de trânsito têm direito ao Seguro DPVAT, sejam motoristas, passageiros ou pedestres. E quando observado o perfil das vítimas em todo o Brasil, os motoristas representaram mais de 57% das indenizações, com 163.619 pagamentos. Em segundo lugar aparecem os pedestres, com 89.045 e, por último, os passageiros, com 36.456 indenizações e reembolsos pagos.

Conforme dados da empresa, as principais vítimas dos acidentes de trânsito são os jovens, entre 18 anos e 34 anos, que receberam mais de 134 mil indenizações. Destes, quase 70% adquiriram algum tipo de sequela permanente em decorrência do acidente de trânsito.

Motos continuam na frente

Os acidentes envolvendo motocicletas continuam representando a grande maioria das ocorrências indenizadas pelo Seguro DPVAT (77%), ultrapassando o número de 223 mil indenizações. Os motociclistas receberam mais de 65% destes pagamentos, com 145.759 indenizações pagas.

“A indenização do Seguro DPVAT tem caráter social e protege os mais de 210 milhões de brasileiros em casos de acidentes de trânsito, especialmente os de renda mais baixa, em um contexto de menos de 20% da frota brasileira segurada. De cada 10 carros na rua, só 2 tem seguro”, reforça Ismar Tôrres, diretor-presidente da Seguradora Líder.

O Seguro DPVAT é também uma importante fonte de receita para a União, dado que 45% é destinado para o Sistema Único de Saúde (SUS) para custeio da assistência médico-hospitalar às vítimas de acidentes de trânsito, e 5% para o Denatran (Departamento Nacional de Trânsito), para investimento em programas de educação e prevenção de acidentes de trânsito. De janeiro a outubro deste ano, a parcela destinada ao SUS totalizou R$ 852,4 milhões e, para o Denatran, R$ 94,7 milhões.

“O seguro é o único amparo econômico para grande parte da população de baixa renda depois de um acidente de trânsito. Vale considerar que mais de 20% das famílias brasileiras vivem com um orçamento mensal de até dois salários mínimos, de acordo com dados de 2019 do IBGE”,  destaca Ismar Tôrres.

Fonte: Seguradora Líder

1 COMENTÁRIO

  1. Que legal! Pouco tempo atrás me envolvi em um grave acidente de trânsito, que me resultou em uma fratura na coluna ao qual fui submetido a uma artrodese, um ano de recuperação e muitas seções de fisioterapia afim de amenizar as sequelas que permaneceram até o fim da minha vida, mas enfim, recebi a grandiosa indenização desse seguro comédia no valor de R$2.300,00, cálculo que se uma pessoa perder as duas pernas ou os dois braços ou ser decapitado num acidente possa receber uns 5k, instituição sem vergonha! Adeus!!

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui