Nessa época, os animais precisam percorrer quilômetros para achar comida e água. Ao todo, oito acidentes foram registrados este ano nas rodovias federais

O tempo seco e as queimadas, que se intensificas em agosto e setembro, aumentam o risco de acidentes envolvendo animais nas rodovias. Segundo a Polícia Rodoviária Federal, é nesse período que os animais precisem andar mais para achar comida e água. Só este ano, foram registrados oito acidentes, sendo dois envolvendo mortes de pessoas.

As queimadas colocam a vida de muitos dos bichos em risco. É que a fuga em busca de abrigo, geralmente os leva para as rodovias.

A situação é preocupante porque só entre setembro e dezembro do ano passado, 17 acidentes envolvendo atropelamentos de animais foram registrados no Tocantins.

O policial rodoviário federal, Daniel de Oliveira, explica que nem sempre essas ocorrências envolvem animais silvestres. Gado e cavalos também são um perigo e pode haver punição para os responsáveis.

“Uma vez que a PRF flagra um animal solto, seja um gado ou um cavalo solto na pista, identifica-se o seu proprietário, essa pessoa será autuada e lavrado o termo circunstanciado de ocorrência, vindo ela a responder criminalmente por essa situação, se o Ministério Público entender. Pode inclusive sir imputado àquela pessoa, caso ocorra um óbito ou lesão corporal, a responsabilidade desse crime.”

Para os motoristas, a orientação é sempre a mesma: muito cuidado ao trafegar.

“Vale a pena chamar a atenção da população para que não ande com excesso de velocidade e sempre conduza com atenção pois, além dos riscos próprios da condução do veículo na rodovia, também temos o agravante dos animais na pista.” Recomendou Oliveira

Dados

o G! fez reportagem mostrando que 84 acidentes foram registrados nas rodovias estaduais, entre janeiro e julho desse ano. A PM informou que desse total, 55 foram atropelamento de animais sem vítimas. Em 26, pessoas ficaram feridas e em três houve mortes.

No dia 20 de julho, o pedreiro Remilson da Silva Soares, de 37 anos, não resistiu após o carro em que estava bater em um boi na TO-222, perto de Santa Fé do Araguaia, norte do Tocantins. Quatro pessoas ficaram feridas.

Em junho desse ano, o motociclista Kássio Sklly Viana Nascimento, de 37 anos, morreu após bater em um cavalo. O acidente aconteceu na TO-050, em Palmas. Equipes do Samu e Bombeiros fizeram atendimento, mas ele morreu no local após sofrer uma parada cardíaca.

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui