MAIS UM? O governo de Ratinho Junior pode transformar a PR-445, principal via de ligação entre Londrina e o Porto de Paranaguá, em uma rodovia pedagiada. Uma nova praça de pedágio é considerada entre o trecho de Irerê, na Zona Sul de Londrina, e o município Mauá da Serra, no Vale do Ivaí. Foto: Divulgação

Com mais de 100 quilômetros de extensão, rodovia corta os municípios de Mauá da Serra, Londrina e Cambé; local e valores das tarifas não foram definidos

O governo do Paraná confirmou a cobrança de pedágio num trecho da PR-445, no norte do estado, com a o advento das novas concessões no Estado. A decisão foi tomada em reunião com o Ministério da Infraestrutura (MInfra).

De acordo com o governo paranaense, a PR-445 tem papel fundamental no desenvolvimento da região, por onde passam milhares de produtos para importação e exportação. É também o principal acesso à BR-376, que leva à capital do Estado e ao Porto de Paranaguá.

Segundo o governo, o local onde as cabines de cobrança ficarão e os valores que serão cobrados ainda não foram finalizados. O trecho da rodovia tem mais de 100 quilômetros. A rodovia começa em Mauá da Serra e segue com pista simples até o distrito de Irerê. De Irerê até a entrada de Londrina, cerca de 17 quilômetros, o trecho foi duplicado pelo governo estadual.

Duplicada

De Londrina e Cambé a rodovia foi duplicada há mais de cinco anos. Depois disso, a PR-445 volta a ter pista simples até o viaduto de acesso ao distrito da Warta e no trecho da rodovia que vai para Bela Vista do Paraíso.

Durante as discussões sobre as alternativas para terminar a duplicação da rodovia, foi analisado a possibilidade da obra ser bancada pelo governo do estado ou alguma concessionária de pedágio. Também foi analisado se o governo executaria o obra e depois repassaria para o pedágio apenas a manutenção.

Além da PR-445, também serão pedagiadas as rodovias PR-323, PR-280 e PR-092, no norte pioneiro, e as PR-418 e PR-151.

Novo modelo

As atuais concessões terminam neste ano e, depois disso, os novos contratos serão firmados. Uma das discussões com a Assembleia Legislativa é ter um modelo que reduza as tarifas.
Por exemplo, a praça de pedágio de Jataizinho, que hoje tem a tarifa mais cara do Paraná – R$ 26,40 para carros de passeio – deve ir a leilão a R$ 11,89. As concessionárias vão dar os descontos em cima desse valor. Segundo o governo, a tarifa pode chegar a R$8,91.

O novo pacote de concessão vai repassar 3 mil quilômetros de estradas do Paraná para concessionárias de pedágio. Os trechos serão divididos em seis lotes. Além de manutenção e duplicação, há também obras de contornos, viadutos e trincheiras.

A atual concessão das rodovias do estado vence em 27 de novembro deste ano. O estado vai assumir as rodovias até que seja marcado o leilão para definir as novas concessionárias que vão administrar as estradas do Paraná pelos próximos 30 anos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui