ATENÇÃO: Campanha da Artesp e das concessionárias paulistas alerta os motoristas sobre a incidência de neblina nesta época do ano nas estradas. Foto: Divulgação

De acordo com a Agência, nesta época do ano, neblina tende a aumentar dificultando as condições de tráfego nas rodovias

Com a chegada de temperaturas mais baixas, é comum que pontos de neblina ganhem força, diminuindo a visibilidade dos motoristas e aumentando os riscos de acidentes nas estradas. Por isso, a Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados de Transporte do Estado de São Paulo (Artesp) e as 20 concessionárias paulistas adotam uma série de medidas operacionais com o objetivo de aumentar a segurança viária durante as viagens.
De acordo com a Agência, a baixa visibilidade pode provocar colisões, principalmente contra o veículo da frente ou obstáculos fora da rodovia (muretas de proteção ou postes de sinalização).
Ainda de acordo com a Artesp, levantamento feito a partir de informações das concessionárias, no primeiro semestre deste ano, contabilizaram 39 acidentes causados por conta da neblina, número 7% menor na comparação com o mesmo período do ano passado.
“Estamos alinhados com todas as concessionárias que administram as rodovias paulistas, no intuito de oferecer ao motorista maior segurança na condução de seus veículos, principalmente diante deste período de maior incidência de neblina”, afirma Milton Persoli, diretor-geral da Artesp. “As medidas preventivas e de conscientização que estamos adotando certamente vão ajudar a diminuir ainda mais o número de ocorrências e preservar vidas”.
Dentre as ações com as concessionárias estão: campanha de orientação com mensagens de alerta veiculadas nos painéis eletrônicos (PMVs), distribuídos pelas rodovias, instalação de faixas nos trechos de maior incidência, operações para redução de velocidade e sinalizações específicas, inclusive, com uso de viaturas.
Os trechos de serra, principalmente na madrugada e no começo da manhã, são os mais passíveis a este fenômeno atmosférico. Entretanto, a orientação é que os motoristas redobrem os cuidados aos primeiros sinais da neblina, independentemente do horário ou local.

Sistema Anchieta-Imigrantes (SAI)

O SAI é um dos trechos mais afetados pela neblina. Sempre que ela é verificada e as condições de visibilidade ficam abaixo de 100 metros, é implantada a Operação Comboio, com o policiamento rodoviário. A medida tem como objetivo fazer o represamento dos veículos, para reduzir a velocidade e evitar acidentes. Os pontos de maior incidência de neblina estão nos trechos de serra da rodovia dos Imigrantes (SP_160), em São Bernardo do Campo, São Vicente e Cubatão; e da via Anchieta (SP-150), em São Bernardo do Campo e Cubatão; e na Interligação Planalto (São Bernardo do Campo), que liga ambas as rodovias, na altura do Km 40.

O que fazer em caso de neblina?

Antes de pegar estrada, o motorista deve checar as condições do veículo, principalmente lanternas, faróis e palhetas do limpador de para-brisa. Redobre a atenção:
● A velocidade máxima permitida na rodovia é determinada para o tráfego em condições normais. Sob neblina, é recomendável trafegar com a velocidade reduzida;
● Não acione o pisca-alerta em situações de pouca visibilidade e tráfego lento. Ele só deve ser acionado com o veículo parado, preferencialmente em uma área segura;
● Mantenha distância segura do veículo à frente;
● Acenda os faróis baixos – tanto de dia quanto à noite. Já o farol alto, independente do horário, dificulta a visibilidade pela grande dispersão de luz emitida sob neblina;
● Use a pintura de faixa da pista como referência do caminho a seguir;
● Deixe a janela aberta, ainda que parcialmente, para ouvir eventuais sinais sonoros;
● Deixe o para-brisa limpo;
● Nunca pare na pista.

Atendimento ao usuário

Em caso de necessidade de parada, seja pela neblina intensa, ou alguma emergência, as rodovias sob concessão da Artesp contam com 91 Bases Operacionais e 118 Postos de Sistemas de Atendimento ao Usuário (SAUs), que operam 24 horas por dia, auxiliando em emergências médicas ou mecânicas, além de oferecer pontos de parada. Os atendimentos emergenciais gratuitos são executados pelas concessionárias e estão previstos nos editais de concessão.
Fonte: Assessoria de imprensa da Artesp

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui