Bolsonaro sem capacete mostra que a lei não é igual para todos

O presidente Jair Bolsonaro criou o seu próprio Código de Trânsito. Pelo CTB quem conduzir motocicleta sem capacete e alguém nas mesmas condições na garupa tem que ser punido com multa e suspensão da Carteira Nacional de Habilitação (CNH). Já no CTBolsonaro, não existe nenhuma punição. Pelo contrário, é ainda escoltado por policiais e agentes de trânsito.

As imagens registradas mais uma vez por populares e imprensa no sábado (7) em Santa Rosa no Rio Grande do Sul, mostram que os políticos brasileiros, ao menos quando chegam na presidência da República, entendem que estão acima das leis. O que explica muita coisa.

Veja o que diz o Código de Trânsito Brasileiro (CTB) e o CTBolsonaro

Art. 244
Conduzir motocicleta, motoneta e ciclomotor:

I – Conduzir motocicleta, motoneta ou ciclomotor sem usar capacete de segurança ou vestuário de acordo com as normas e as especificações aprovadas pelo Contran;

Infração – gravíssima.
Penalidade – multa e suspensão do direito de dirigir.
Medida administrativa – retenção do veículo até regularização e recolhimento do documento de habilitação;

Já no CTBolsonaro a interpretação deve ser:

I – Conduzir motocicleta, motoneta ou ciclomotor sem usar capacete de segurança ou vestuário de acordo com as normas e as especificações aprovadas pelo Contran, é permitido desde que o condutor seja presidente da República ou esteja com ele.

Infração – não existe
Penalidade – não existe
Medida administrativa – providenciar a escolta para o presidente e seus acompanhantes. Entretanto, os demais condutores devem respeitar o CTB, porque o CTBolsonaro é exclusivo do mesmo.

Observação: Recomenda-se aos funcionários do governo e seguidores do presidente que compartilhem essas imagens por todas as mídias sociais.

Comportamento de Bolsonaro nas motos explica vetos ao PL130/20

Na semana passada o Congresso votou pela manutenção dos vetos do presidente Bolsonaro ao PL130/20 que punia , pelo CTB, quem divulgasse imagens das próprias infrações e crimes de trânsito na internet, em particular no Youtube, Instagram, Facebook e outras mídias do gênero.

Embora o presidente tenha apresentado justificativas para o veto, todas sem fundamento, conforme destacadas pelo manifesto de mais de 20 entidades dedicadas a segurança viária, o verdadeiro motivo dos vetos presidenciais foi que as imagens que ele Jair Bolsonaro divulga ou que dele fossem veiculadas cometendo infrações gravíssimas, como andar sem capacete, poderiam ser utilizadas para suspender sua habilitação.

Na sua luta pela sua impunidade no trânsito, Bolsonaro conseguiu ainda reunir no mesmo voto os políticos que o apoiam e os do Partido dos Trabalhadores. Assim, Eduardo Bolsonaro e Maria do Rosário, Daniel Silveira e Gleisi Hofman, Bia Kicis e Arlindo Chinaglia, Marcos Feliciano e Rui Falcão, votaram a favor da manutenção dos vetos.

Foram 45 votos do PT a favor dos vetos de Bolsonaro e 49 do PL, partido do presidente. Caso o PT tivesse votado contra o governo os vetos seriam derrubados.  Para que se tenha uma ideia da incoerência, todos os deputados do PSOL presentes votaram pela derrubada dos vetos de Bolsonaro.  Assim como todos do PCdoB, Novo e PDT.

Portanto, o que a impunidade uniu os partidos não separam.

Vetos do presidente garantiram impunidade de potenciais assassinos do trânsito

Graças aos vetos de Bolsonaro, pessoas como essas do vídeo a seguir poderão continuar postando nas mídias sociais suas infrações e crimes de trânsito. Pior ainda, serem remuneradas, em alguns casos com mais de R$ 90 mil por mês com a publicidade paga por plataformas como o youtube. As imagens mostram infratores, criminosos do trânsito e potenciais assassinos que colocam vidas em risco. Com a garantia da impunidade pelos vetos presidenciais e conivência das plataformas digitais.

Quem achar que a questão é política, tente identificar em que candidato essas pessoas votaram ou qual o partido dos que correm risco em função delas poderem andar assim impunes. A violência no trânsito não escolhe as vítimas por partido político, mata a todos indistintamente.

 

 

 

 

 

 

 

5 COMENTÁRIOS

    • Tem 200 mil pessoas recebendo indenizações por invalidez permanente por acidentes de moto. Outros 10 mil por morte. Os inválidos são aposentados e recebem pensão até morrer. Quem paga isso somos todos nós, inclusive você. Deu para entender? E você fica achando que é questão política. Entre os 200 mil mortos sabe dizer quantos votariam no presidente? A violência no trânsito não escolhe vítima por partido político e você acredita que o presidente dar esse mau exemplo vai diminuir as mortes? Tem muita gente de moto sem habilitação, capacete, comprando moto roubada, em várias regiões do país. Por que fazem isso? Impunidade, é essa razão. A lei existe para todos os brasileiros e quem é militar e chega a presidência jura obedecer a Constituição. Quem considera que as leis só devem ser cumpridas pelos outros são os déspotas, ditadores, de direita, esquerda, etc… Mas há quem ache que o seu político preferido pode tudo. Aliás, na eleição que se aproxima tem dois candidatos liderando que estão repletos de seguidores que pensam assim. Não são muito diferentes uns dos outros.

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui