AUMENTO: As praças de pedágio do Paraná voltaram a subir nessa semana, depois que a Econorte conseguiu parecer favorável do STJ. Foto: Divulgação

Nessa semana, os valores nas praças de Jataizinho, Sertaneja e Jacarezinho, no Paraná, voltaram a subir

O deputado paranaense Tercílio Turini criticou a decisão do STJ em favor da concessionária Econorte, que teve o direito de voltar a praticar os valores 25,77% mais caros nas praças de pedágio de Jacarezinho, Jataizinho e Sertaneja, no Paraná.

“É lamentável que mais uma vez o Superior Tribunal de Justiça (STJ) autorize o aumento do pedágio no Paraná. Parece que sempre tem ministro de plantão nos tribunais superiores de Brasília para decidir a favor das concessionárias e contra os interesses dos paranaenses”, criticou o deputado estadual Tercilio Turini (CDN), sobre a decisão do STJ que permite reajuste de 27,5% nas tarifas das Econorte.

As tarifas nas praças de Jataizinho, Sertaneja e Jacarezinho voltam aos valores anteriores, desautorizando o entendimento do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, que havia suspendido o aumento de 27,5%. “Os tribunais de Brasília simplesmente desconsideram um trabalho de muitos anos, um esforço do Ministério Público Federal e da sociedade para conseguir a redução da tarifa”, explica Turini.

Ainda de acordo com o parlamentar, os ministros do STJ e do STF (Supremo Tribunal Federal), sem conhecer a realidade do Paraná, de preços abusivos do pedágio, propinas e descumprimento de contratos, prejudicam a população com suas decisões. “Os tribunais de Brasília comprovam que estão desconectados dos problemas, das demandas do cidadão. Não têm a mínima noção de como o pedágio é lesivo à economia do estado e aos paranaenses”, frisa.

Fonte: Assembleia Legislativa do Paraná

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui