Um novo modelo de radar móvel começou a ser usado ontem nas rodovias federais de Minas. O aparelho consegue identificar motoristas em alta velocidade a uma distância de 2 km e conta com uma câmera fotográfica acoplada. São dez equipamentos do modelo que se somam a outros dez radares móveis comuns da Polícia Rodoviária Federal (PRF). A intenção é fazer um rodízio dos pontos fiscalizados e concentrar o uso do equipamento em locais com maior número de acidentes. Os trechos não serão divulgados.

Para todo o Brasil foram adquiridos 130 radares desse modelo, como um reforço para a operação de fim de ano nas estradas, a Rodovida – eles continuarão a ser usados depois. O aparelho é semelhante a uma pistola, porém um pouco mais largo e pode ser utilizado manualmente por um policial ou de forma automática, em um tripé. No modo automático, o radar capta o movimento do veículo, mede a velocidade e fotografa a placa caso esteja acima do limite. Já no modo manual, o agente mira o veículo a ser fiscalizado e assim que ele acionar o gatilho, o radar começa a monitorar o caminhão, carro ou moto, registrando a velocidade em cada trecho, por 2 km.

Binóculo. O modelo é mais eficiente e mais barato que o radar binóculo, que chegou a ser testado em Pouso Alegre, no Sul de Minas – por isso, o uso do binóculo foi descartado. O radar que entrou em operação ontem custa R$ 6.000 a unidade, cinco vezes mais barato que o binóculo (R$ 30 mil). Além disso, o equipamento testado no Sul de Minas não tira fotos e o raio de atuação é de 1 km.

FIxos. Também haverá um reforço de radares fixos. O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) vai instalar, a partir de janeiro, 108 novos equipamentos nas BRs mineiras. Somando aos já existentes, serão 414 aparelhos.

Prioridade. Os agentes da Polícia Rodoviária Federal (PRF) vão ficar a fiscalização em cinco tipo de infrações durante o Rodovida: excesso de velocidade; embriaguez ao volante; ultrapassagem perigosa; não utilização do cinto de segurança e irregularidades praticadas por motocicletas.

Meta. A operação Rodovida está vinculada às ações para cumprir a meta da Organização das Nações Unidas (ONU) de reduzir em 50% o número de mortes no trânsito até 2020.

Nos feriados do fim de ano passado, a PRF registrou 1.087 acidentes na rodovias federais mineiras, com 640 feridos e 56 mortes.

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui