De acordo com a Polícia Rodoviária Estadual, o ônibus saiu de Maceió com destino à capital paulista. Foto: Divulgação/Bombeiros

Veículo tombou próximo à Serra do Salitre, no Alto Paranaíba. Uma mulher de 43 anos e um rapaz de 21 morreram no local, além de diversos feridos

Um acidente com um ônibus clandestino deixou dois mortos e vários feridos, na manhã deste domingo (20), na BR-146, em Serra do Salitre, na Região do Alto Paranaíba, em Minas Gerais. O veículo tombou em um trecho da rodovia.

s causas ainda estão sendo investigadas pela Polícia Rodoviária Federal (PRF), entretanto, o motorista disse aos policiais que o ônibus apresentou problemas mecânicos.

O acidente aconteceu no km 85 da estrada e, na versão de algumas testemunhas, a viagem tinha como destino a capital paulista. O coletivo transportava 50 passageiros e saiu do estado de Alagoas.

Segundo o policial Matheus de Sousa, o condutor do ônibus jogou o veículo no barranco depois que ficou sem freios. “O motorista informou que perdeu os freios. A opção foi jogar no barranco, mas o veículo acabou tombando”, explicou.

FALTA DE FREIOS: Motorista alegou à PRF que o ônibus ficou sem freios. “Tive que jogar no barrando”. Foto: Divulgação/Bombeiros

No acidente, além das duas pessoas que morreram, vários passageiros tiveram ferimentos de natureza leve. “No local, já tinha uma vítima fatal. Outra estava presa às ferragens, embaixo do veículo. Conseguimos retirá-la, mas logo depois não resistiu aos ferimentos e morreu”, contou o sargento.

As vítimas foram identificadas como Laudijane de Farias, de 43 anos, e Micael Martins Lima, de 21. Socorristas do Samu e do Corpo de Bombeiros atenderam aos feridos. Todos foram encaminhados para uma unidade de saúde do município.

De acordo com os bombeiros, o veículo não tinha autorização para realizar viagens. “Não era de nenhuma empresa. Era clandestino”, disse o sargento.

As autoridades policiais irão checar se o veículo estava equipado com o tacógrafo, equipamento obrigatório, para saber as condições em que trafegava no momento do acidente.

Fonte: Estradas com Estado de Minas

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui