Anualmente, cerca de 2 mil pedestres morrem nas rodovias brasileiras e 7 mil ficam feridos nos acidentes

O SOS Estradas estima que 2 mil pedestres morreram nas rodovias brasileiras em 2021. Somente nas rodovias federais foram 2.211 feridos e 893 mortos, segundo o Anuário da Polícia Rodoviária Federal (PRF); apesar da redução de tráfego durante a pandemia.

No mesmo ano, somente nas rodovias estaduais de São Paulo foram 962
feridos e 333 mortos. Já o Rio Grande do Sul registrou, em 2021, total de 153 feridos e 64 mortos nas rodovias estaduais. No Paraná foram 77 vítimas fatais e 92 feridos.

O total de vítimas nas rodovias federais, somado com o dos estados de São Paulo, Paraná e Rio Grande do Sul, resulta em 1.367 mortos e 3.418 feridos, dos quais muitos vêm a óbito posteriormente.

De acordo com o coordenador do SOS Estradas, Rodolfo Rizzotto, a estimativa do total de mortos passa fácil de 2 mil e o número de feridos pode superar os 7 mil. “Somente na soma das vítimas nas rodovias federais e três estados (SP, PR e RS), já são 1.367 mortos. Faltam ainda dados de 23 estados. No Distrito Federal, foram 20 vítimas fatais em 2021, o que eleva o número de mortos para 1.387”, frisa.

“Aliás, é lamentável que seja tão difícil obter dados sobre acidentes, mortos e feridos nas rodovias estaduais brasileiras. Como estabelecer políticas públicas para reduzir vítimas nas estradas quando o estado não disponibiliza essa informação?”, questiona Rizzotto.

Em 2020, foram pagas 9.177  indenizações por mortes de pedestres e 70.151 pessoas receberam indenizações por invalidez por meio do DPVAT

Dados da Seguradora Líder, que administrava o DPVAT até 2020, revelam ainda que somente em 2020 foram pagas indenizações pela morte de 9.177 pedestres em rodovias e vias urbanas. Além disso, foram pagas indenizações por invalidez permanente para 70.151 vítimas. Infelizmente, a Caixa Econômica Federal, que assumiu o DPVAT, não disponibiliza essas informações on-line. Nem divulgou dados sobre 2021.

Segundo Rizzotto, é preciso dar segurança aos pedestres, principalmente nas rodovias, que são a principal avenida da maioria das cidades do interior; sem contar que na área rural não existe praticamente nenhuma proteção para essas pessoas.

Em muitas cidades do interior, desligaram os radares onde os pedestres atravessavam e não ofereceram nenhuma alternativa para a população. O atropelamento nas rodovias costuma ser fatal ou causar lesões graves, em função da velocidade. Precisamos também conscientizar motoristas e pedestres sobre as situações de risco”, explica Rizzotto.

Campanha do SOS Estradas quer conscientizar motoristas e pedestres com a participação de vários setores da sociedade

Para chamar a atenção da sociedade e, ao mesmo tempo, contribuir com a conscientização de motoristas e pedestres, o SOS Estradas, com apoio de várias entidades e postos de rodovias, está lançando campanha educativa com esses dados e  dicas de cuidados que devem ser tomados pelos condutores e pedestres, no intuito de evitar mais mortes.

O material da campanha está disponível gratuitamente no site www.estradas.com.br. Qualquer empresa ou instituição interessada pode baixar, compartilhar nas mídias sociais, inclusive com sua logomarca ou até imprimir folhetos e distribuir para motoristas e pedestres.

Compartilhe as peças nas suas mídias sociais. Você poderá ajudar a salvar uma vida.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui