FACILIDADES: As obras de recuperação da rodovia BR-414, entre Niquelândia e Assunção de Goiás, no Estado de Goiás, foram entregues na semana passada. Os 96 quilômetros recuperados serão fundamentais para aumentar a segurança no corredor logístico da região Norte do Estado. Foto: Vinícius Rosa/MInfra

De acordo com o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), trecho restaurado recebeu mais de R$ 44 milhões em investimentos

As obras de recuperação da rodovia BR-414, entre Niquelândia e Assunção de Goiás, no Estado de Goiás, foram entregues na semana passada. Os 96 quilômetros recuperados serão fundamentais para aumentar a segurança no corredor logístico da região Norte do Estado.

De acordo com o Dnit, as obras realizadas no trecho abrangem ainda a eliminação de pontos críticos da rodovia, com a adequação de travessias urbanas de Vila Taveira e de Quebra Linha, além da interseção com a rodovia estadual GO-564.

Segundo o Departamento, para a restauração foram executados reparos superficiais e profundos, tanto na pista principal como nos acostamentos, com aplicação de revestimento, camada de Concreto Betuminoso Usinado a Quente (CBUQ) e microrrevestimento asfáltico a frio. O segmento faz parte de um contrato de restauração e manutenção que contempla 237,9 quilômetros da BR-414.

“Esse é mais um empreendimento que mostra a importância da interiorização da infraestrutura em favor da logística”, destacou o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas.

Segundo Freitas, com a entrega dessa obra, parte do caminho até Anápolis, na região central do estado, fica facilitado. Importante centro logístico, a região já possui o Porto Seco Centro-Oeste, as ferrovias Norte-Sul e Centro-Atlântica, e as rodovias federais BR-153 e BR-060.

De acordo com o Dnit, a BR-414 é fundamental para acessar Niquelândia, que possui uma das maiores reservas de níquel do mundo, minério utilizado diretamente na produção de aço. Além da extração de minérios, a região também se destaca pelo ecoturismo e turismo religioso.

Liberações

Em 2020, o Governo Federal já havia realizado a adequação e restauração de 17 quilômetros entre as cidades de Cocalzinho de Goiás e de Corumbá de Goiás, inclusive com a implantação de 7,8 quilômetros de terceiras faixas adicionais nos dois sentidos da rodovia.

Com informações da Ascom do DNIT

2 COMENTÁRIOS

  1. k gracinha aonde precisa duplica a rodovia aqui entre a MG 413 E GO 139 ATE NA GO 217 E GO 213 NAO DUPLICA NAO O GOVERNO. E VC DNIT TUDO PILANTA QUE E LUGAR QUE TRANSITA MERCADORIA MUITO DAQUI PRA CAPITAIS E VICE VERSO LUGAR DA CIDADE DAS AGUA QUENTE QUE VEM MUITO TURISTICA PRA CA A CALDAS NOVAS VEM PRA CA E NORTE E SUL TBM.AONDE PRECISA DAQUI NA GO 210. DE MARZAGAO A AGUA LIMPA A FRENTE ATE EM SANTA HELENA E RIO VERDE ITUMBIARA AO SUDOESTE PRECISA TBM VC NAO ARRUMA AO SUDOESTE SO LAVAGEM DE DINHEIRO QUE TINHA TER DUPLICADO A 20 ANO NA EPOCA DA AGETOP. E DE MANDANTO DE MARCONI PERILO E JAYME RINCOM.E HOJE TA NA MESMA LAIA DE GOINFRA E CAIADO JUNTO ..

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui