Nesta colisão na traseira do caminhão na SP-300 no feriado de Finados de 2019 morreram uma avó e neta de 6 meses. Foto de Samantha Ciufa

O feriado de Finados, segunda estimativa do SOS Estradas, deve registrar mais de 150 mortes nas rodovias de todo o país, praticamente metade delas nas rodovias federais. Além disso, cerca de 1.600 pessoas deverão ficar feridas. A estimativa é baseada na análise de feriados anteriores com três dias seguidos de paralisação das atividades e quatro de operação das polícias rodoviárias.

No feriado de Nossa Senhora Aparecida, a mesma estimativa foi feita pelo SOS Estradas e foi inclusive superada. No caso das rodovias federais morreram 75 pessoas.

No feriado de Finados de 2019 , apesar de serem dois dias apenas, alguns acidentes foram emblemáticos. Dentre eles, um envolvendo um automóvel e uma carreta na rodovia Marechal Rondon (SP-300), em São Paulo, na altura do Km 352 próximo do acesso a Bauru (SP). Na ocasião, morreram avó e neta, de apenas 6 meses. Outras três pessoas ficaram feridas, sendo uma delas uma criança de 3 anos.

Outra ocorrência que chamou a atenção teve quatro pessoas mortes e 32 feridos, após um ônibus de excursão capotar na rodovia ES-164, no distrito de Soturno, em Cachoeiro de Itapemirim, no Sul do Espírito Santo. Entre as vítimas fatais, estavam o motorista do coletivo e uma mulher, além de duas crianças uma de 2 anos e outra de 9 anos, que chegaram a ser socorridas, mas não resistiram aos ferimentos e morreram no hospital.

Para conscientizar as pessoas que por trás dos balanços dos feriados, com número de acidentes, mortos e feridos, existem pessoas, o SOS Estradas lançou no feriado de 12 de Outubro uma campanha permanente para relembrar as vítimas que morreram nas estradas nos feriados e outros períodos importantes do ano. A iniciativa continua neste feriado de Finados.

Esperamos contribuir para que as autoridades, a mídia e a sociedade também não esqueçam dessas pessoas. Elas podem salvar as nossas vidas. Afinal, por trás das estatísticas, existem histórias de vida, algumas que sequer completaram 1 mês, como o da pequena Alice, que o coordenador do SOS Estradas relata no comentário abaixo, ocorrida no dia 12 de outubro do ano passado. Outras como a netinha de 6 meses que morreu junto com a avó na SP-300.

Por isso, quando for pegar a estrada, dirija com cuidado, pois nem sempre a ida tem volta.

Rodolfo Rizzotto – Coordenador do SOS Estradas – Comentário pertinente do feriado de Aparecida e Dia da Criança – Lançamento da campanha do SOS Estradas

Clique aqui para ouvir o áudio:

3 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui